Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Missa campal e procissão encerram festejos de São Raimundo Nonato

Após um mês intenso, com uma programação repleta de atividades sociais e religiosas em homenagem ao padroeiro, a paróquia de São Raimundo Nonato, organizou na noite desta quinta-feira (31/8) uma verdadeira festa, encerrando os festejos do santo padroeiro das grávidas, com uma missa campal presidida pelo arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani, concelebrada pelo pároco, pe. Ricardo Pontes, pelo vigário paroquial pe. Sousa, auxiliados pelo diácono Francisco Andrade.

Sendo uma das festas mais tradicionais de Manaus, não é de se admirar que o encerramento dos festejos do patrono de um dos bairros mais conhecidos da cidade, reunisse não apenas os moradores locais, mas também os devotos vindos de bairros adjacentes e até mesmo mais distantes, fazendo uma verdadeira festa da fé e muito participativa do início ao fim. E, antes mesmo da celebração começar, era notório a alegria que todos demonstravam, não só os participantes, mas também a equipe de coordenação, com seus voluntários (jovens e adultos) que disponibilizaram um pouco do seu tempo na organizar e ajudar para que a festa do padroeiro acontecesse da melhor forma possível.

Exatamente as 18h10, os fogos estouraram no céu anunciando o inicio da celebração, marcada pela entrada da imagem do Santo sendo carregado no andor enquanto os fiéis aplaudiam e balançavam suas bandeirinhas. Logo na sequencia, veio a procissão de entrada com os coroinhas, ministros, padres e o arcebispo sendo saudados com cantos e palmas também. Durante a sua homilia, Dom Sergio salientou que encerramos o mês vocacional com os festejos em honra à São Raimundo e iniciamos setembro que é dedicado ao mês da bíblia, dando ênfase também a mensagem de “Anunciar o evangelho é doar a própria vida”, tirada de 1Ts 2,8 escrita pelo apóstolo Paulo e considerada uma carta de amor.

“Esses dias de liturgia, estamos lendo a carta de São Paulo aos Tessalonicenses, o primeiro escrito do novo testamento, escrita antes mesmo dos evangelhos e que é uma carta de amor à comunidade Tessalônica, que pede para que o povo se ame e seja unido. É assim que devemos ser também enquanto comunidade, temos que ser amigos uns dos outros e o amor tem que transbordar entre nós, pois é uma contradição quando existe uma comunidade desunida, onde não reina a alegria e hoje é a festa da paróquia e viemos aqui renovar esse pedido, porque só o amor constrói, para sermos sinal de Deus nessa cidade tão violenta, onde temos uma sociedade que permite tudo e não perdoa nada. São Raimundo é um exemplo para nós, um bispo, um pastor, um intercessor, que cuida das ovelhas e é preocupado com a vida e com a liberdade do seu povo, um mártir que sofreu até as ultimas consequência pela fé e que possamos pedir a Deus que aumente também a nossa fé que nos mantem reunidos”, disse o arcebispo.

Ao término da comunhão, centenas de devotos seguiram firmes em procissão, cantando e orando pelas ruas do bairro, no trajeto que incluiu a passagem pelas comunidades de São Vicente de Paulo e Beata Maria Assunta, que compõe a paróquia, até retornarem à praça Ismael Benigno, onde puderam receber a benção do Arcebispo e poderem participar das atrações do arraial comunitário e de um dos momentos mais esperados por toda a comunidade que já virou tradição durante os festejos que é a hora de partilhar o tradicional bolo. “Esse ano o bolo veio nos sabores de cupuaçu, goiabada e creme de chocolate, são 30 bolos juntos num só que ficam na dimensão de 2m30 x 1m20”, disse Ana Inês, que há seis anos é a responsável por confeitar o bolo.

A palavra do pároco

“A festa de São Raimundo Nonato iniciou com uma grande carreata no dia 30 de julho, percorrendo as principais ruas do bairro, convocando o povo para participar da nossa programação e a noite tivemos a abertura oficial dos festejos com uma celebração campal, aqui mesmo na praça Ismael Benigno, localizada na frente da igreja. Depois nos tivemos as celebrações nas ruas e nas casas, cada um com a temática a ser discutida, mas o tema principal foi São Raimundo Nonato, aos pés de Maria Rogai por nós. Nós finalizamos essas missas na rua com uma celebração no parque residencial São Raimundo no dia 20, depois tivemos o nosso arraial, com o super bingão das comunidades e no dia 27 finalizamos a parte social com a noite cultural, foi sem dúvida um momento de muita graça que finalizamos hoje com essa bela celebração”, comentou o pároco sobre a celebração.

Para pe. Ricardo, que está a frente dá paróquia pelo segundo ano, a festa é um momento de muita fé onde sempre há uma grande participação dos comunitários e que reúne até os devotos que não moram mais no bairro. “A espiritualidade de São Raimundo sempre voltada na intercessão de Nossa Senhora, que nos aponta para Jesus que é o caminho. Só me resta agradecer a todos os agentes da pastoral, todos aqueles que trabalharam dia e noite, suando desde o primeiro dia, mas sempre muito animados e com muita fé. Que Deus abençoe a todos eles e suas respectivas famílias”, agradeceu o padre.

   



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz