Santos Inocentes – 28 de Dezembro

Santos Inocentes – 28 de Dezembro

A Igreja celebra no dia 28 de dezembro a memória dos Santos Inocentes, que são os primeiros mártires da Igreja. Herodes ao ficar sabendo que os reis magos retornaram por outro caminho, avisados pelo anjo, não voltando até ele, o Rei da Judeia mandou matar todos os primogênitos masculinos, de 0 a 2 anos, pois certamente algum deles poderia ser Jesus.

Herodes não havia entendido o intuito de Deus revelar o seu Filho a humanidade, pensava que ele o destronaria e tomaria o seu reino, já que era assim que o povo aguardava a vinda do messias. Mas o reinado de Jesus seria diferente de todos os reinados que já existiram na terra. Não seria por meio de espadas, guerras ou outras armas. Jesus não moraria em palácio e nem viveria refinado no ouro.

O reinado de Jesus era voltado para os pobres, Ele veio humilde, nasceu numa manjedoura e o intuito do reinado de Jesus era construir o Reino de Deus aqui na terra. Um reino de amor, paz, perdão e misericórdia.

“Vendo, então, Herodes que tinha sido enganado pelos magos, ficou muito irritado e mandou massacrar em Belém e nos seus arredores todos os meninos de dois anos para baixo, conforme o tempo exato que havia indagado dos magos. Cumpriu-se, então, o que foi dito pelo profeta Jeremias: Em Ramá se ouviu uma voz, choro e grandes lamentos: é Raquel a chorar seus filhos; não quer consolação, porque já não existem (Jr 31,15)! Com a morte de Herodes, o anjo do Senhor apareceu em sonhos a José, no Egito, e disse: “Levanta-te, toma o menino e sua mãe e retorna à terra de Israel, porque morreram os que atentavam contra a vida do menino”. José levantou-se, tomou o menino e sua mãe e foi para a terra de Israel. Ao ouvir, porém, que Arquelau reinava na Judeia, em lugar de seu pai Herodes, não ousou ir para lá. Avisado divinamente em sonhos, retirou-se para a província da Galileia e veio habitar na cidade de Nazaré, para que se cumprisse o que foi dito pelos profetas: Será chamado Nazareno” (Mt 2,16-23).

Essa festa foi instituída pelo Papa São Pio V e ajuda-nos a viver com profundidade esse tempo da oitava de Natal. E como vimos no trecho do Evangelho acima essa festa litúrgica tem como fundamento a Palavra de Deus.

Por Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist. – Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

Site Vatican News