Arquidiocese de Manaus

Missão do Coração de Maria do Tarumã Mirim

Informações

Telefones(92) 99223-3463 (Pe. Manoel Rubson) / (92) 99158-6789 (Ir. Mirna)
Emailsvilhenapdam@gmail.com
AtendenteNão informado

Endereço

SetorSetor Padre Ruggero Ruvoletto - Região Episcopal N. Sra. Aparecida
EndereçoRua Amazonino Mendes, 406, Tarumã-Mirim, Zona Rural, Manaus, AM

Comunidades Eclesiais

1. Nossa Senhora de Fátima (Nossa Senhora de Fátima);
2. São Pedro Apóstolo (Abelha);
3. Nossa Senhora do Livramento (Nossa Senhora do Livramento);
4. Santo Antônio (Agrovila);
5. Sagrada Família (Julião);
6. São Sebastião (São Sebastião);
7. Jesus da Divina Misericórdia (Ebenezer).

Informações Adicionais

As celebrações eucarísticas ou da palavra acontecem nas comunidades Nossa Senhora de Fátima, São Pedro Apóstolo, Nossa Senhora do Livramento, Santo Antônio, Sagrada Família e São Sebastião, a cada domingo, às 8h

Na Comunidade Jesus da Divina Misericórdia, as celebrações são feitas aos domingos, às 10h,

Breve Histórico

No meio urbano ou rural, nos beiradões ou no meio da floresta, a Palavra de Deus vai fazendo morada e criando raízes. A Arquidiocese de Manaus estende-se a oito municípios, na zona urbana e rural. Está presente, por exemplo, nas margens do rio Tarumã-Mirim no entorno da cidade de Manaus. Um lugar coberto pelo manto de Nossa Senhora. Para dar conta da missão, muitas viagens nas canoas ou voadeiras, passando pelos banzeiros e acompanhando o sobe e desce dos rios, ziguezagueando pelas estradas de água.

No dia 5 de março de 1995, o então seminarista Zenildo Lima foi nomeado por Dom Luiz Soares Vieira, como coordenador da Paróquia Santa Luzia (Matinha), que atendia algumas comunidades localizadas na região do Tarumã-Mirim. Após ser ordenado presbítero e assumir a Paróquia São Lázaro, Pe. Zenildo ficou preocupado com o acompanhamento das comunidades do Tarumã-Mirim e, em 1997, pediu aos padres palotinos que atendessem as comunidades do Tarumã-Mirim (Fátima, Livramento e São Sebastião), como consta no texto “Missão Palotina no Amazonas”. Pe. Celestino Ceretta ficou à frente dessa missão e dizia que ali, “com seriedade e nobreza o povo vive sua fé!”. O atendimento era mensal conforme o rio dava condições.

O projeto “Caminhando com Jesus e Maria” foi introduzido no local pelas mãos dos palotinos, com o apoio dos agentes pastorais da Paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos que se envolveram firmemente na missão. A equipe organizava os encontros de formação e assim foram fortalecendo a fé, animando o povo e semeando as lideranças.

Essa região era conhecida na Arquidiocese de Manaus como Missão do Tarumã-Mirim, mas na manhã do dia 4 de novembro de 2018, Dom Sergio Castriani, então Arcebispo de Manaus, oficializou por meio de decreto, a criação da “Missão do Coração de Maria”. Esse nome foi dado por conta da Congregação das Irmãs Filhas do Coração de Maria que lá atuaram entre 2016 e 2019, na figura de três religiosas: Ir. Maristela, Ir. Maria de São Pedro e Ir. Najá. Ali, elas foram sinais da presença de Deus no meio do povo.

A Missão faz parte do Setor Padre Ruggero Ruvoletto, está ligada à Região Episcopal Nossa Senhora Aparecida e é composta por sete comunidades: Nossa Senhora de Fátima (Nossa Senhora de Fátima); São Pedro Apóstolo (Abelha); Nossa Senhora do Livramento (Nossa Senhora do Livramento); Santo Antônio (Agrovila); Sagrada Família (Julião); São Sebastião (São Sebastião); e Jesus da Divina Misericórdia (Ebenezer).

Envolveram-se nesse trabalho os agentes pastorais da Paróquia São Raimundo e do Movimento Juventude Missionária Salesiana. Depois contou com as irmãs da Congregação Filhas do Coração de Maria e o Pe. Hércules Lima. Em 2018, Pe. Manoel Rubson, diocesano, foi chamado para ajudar como administrador, e tem a ajuda de seminaristas do Seminário São José, o que vem contribuindo para o discernimento vocacional e despertando neles a alegria e o ardor missionário da Igreja em saída na Amazônia. Em 2020 foram chamadas também para o serviço a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, que residirão no local após a reforma da casa adquirida.

Atualmente o trabalho de evangelização no local tem sido focado na formação de agentes pastorais, procurando suscitar o protagonismo entre os leigos que ali vivem.

Por Adriana Ribeiro