Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Catedral Metropolitana de Manaus - Nossa Senhora da Conceição

Catedral Metropolitana de Manaus - Nossa Senhora da Conceição

Informações

Padroeiro(a)Festa: 8/12
Telefones(92) 3234-7821 / (92) 98122-0821 / (92) 99127-6700
Emailssecretaria@catedralnsconceicao.org
AtendenteCarlos Henrique Castro dos Santos
ExpedienteSegunda-feira, de 15h às 18h
Terça à sexta-feira, de 9h às 19h
Sábado, de 8h às 12h / 15h às 19h
Domingo, de 7h30 às 12h / 17h às 19h
Site http://catedralnsconceicao.org/
Facebook

Endereço

SetorSetor Centro Histórico
EndereçoPraça Osvaldo Cruz, s/n - Centro - Caixa Postal: 2891 Centro

Agenda Paroquial

Comunidades Eclesiais

- Entorno da Catedral Metropolitana
End.: Praça Osvaldo Cruz, s/n - Centro
CEP: 69001-970 – Manaus-AM

Informações Adicionais

Horário de celebrações

Segunda:
Ofício Divino, às 18h

Terça:
Missa, às 12h
Terço da Divina Misericórdia, às 15h
Terço Mariano, às 17h:30
Missa e novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, às 18h

Quarta:
Missa, às 12h e 18h

Quinta:
Missa, às 12h
Adoração ao Santíssimo, às 18h

Sexta:
Missa, às 12h e 18h
Hora Santa Vocacional, às 17h30

Sábado:
Ofício da Imaculada Conceição, às 18h (transmitida pelo rádio Rio Mar)
Missa, às 18h

Domingo:
Missas às 7h30 (transmitida pela rádio Rio Mar), 10h e 18h

Confissões:
Terça: 15h às 17h (Pe. Vanthuy)
Quarta: 9h às 11h30 (Dom Mário Pasqualotto)
Quinta: 16h (Pe. Charles)
Sexta: 15h às 17h (Pe. Vanthuy)
Sábado: 16h (Pe. Charles)

Breve Histórico

A origem da Catedral Nossa Senhora da Imaculada Conceição é do ano de 1695, quando foi erguida por missionários carmelitas. Na ocupação do Amazonas predominaram os missionários: Jesuítas, Franciscanos, Mercedários e Carmelitas. Estes últimos substituíram os Jesuítas ao longo do curso dos rios Solimões e Negro. O objetivo era não apenas catequizar os índios, mas também, proteger o território dos espanhóis que naquela época detinham a porção oeste do País.


A Catedral foi erguida de forma muito simples entorno da Fortaleza de São José da Barra do Rio Negro. Por conta da ordem a que pertenciam os missionário que a fundaram, ela foi naturalmente dedicada à Nossa Senhora da Conceição. Nesse período, Manaus tinha aproximadamente 30 mil habitantes e se resumia a três áreas conhecidas como São Vicente, Remédios e Espírito Santo. A economia era baseada no extrativismo e a atividade comercial era mínima.


Em 1781 a igreja original foi demolida para a construção de uma nova. A capela levantada pelos carmelitas estava em ruínas, então, o governador da Província, Manuel da Gama Lobo Lobo D’Almada ordenou à junta governativa que demolissem a antiga capela para dar lugar a uma nova, no mesmo local, que teria a planta alterada várias vezes até ser constituída em estilo neoclássico. Em 1788 o visitador geral, Frei Caetano Brandão, classificou a catedral como um armazém, quase sem forma de templo, que não possuía sacristia, nem portas. O estilo era o mesmo entre outras igrejas, inclusive a de Nossa Senhora dos Remédios que também se erguia naquela época.