34ª Semana do Tempo Comum, Ano C – 26 de Novembro

1. Leitura - Ap 22,1-7

Leitura do Livro do Apocalipse de São João

A mim, João,
o anjo do Senhor mostrou-me um rio de água viva,
o qual brilhava como cristal.
O rio brotava do trono de Deus e do Cordeiro.
No meio da praça, de cada lado do rio,
estão plantadas árvores da vida;
elas dão frutos doze vezes por ano;
em cada mês elas dão fruto;
suas folhas servem para curar as nações.
Já não haverá maldição alguma.
Na cidade estará o trono de Deus e do Cordeiro
e seus servos poderão prestar-lhe culto.
Verão a sua face
e o seu nome estará sobre suas frontes.
Não haverá mais noite:
não se precisará mais da luz da lâmpada,
nem da luz do sol,
porque o Senhor Deus vai brilhar sobre eles
e eles reinarão para toda a eternidade.
Então o anjo disse-me:
"Estas palavras são dignas de fé e verdadeiras,
pois o Senhor, o Deus que inspira os profetas,
enviou o seu Anjo, para mostrar aos seus servos
o que deve acontecer muito em breve.
Eis que eu venho em breve.
Feliz aquele que observa
as palavras da profecia deste livro".
Palavra do Senhor.

Salmo responsorial - Sl 94(95),1-2.3-5.6-7 (R. 1Cor 16,22b e Ap 22,20c)

R. Amém! Vem, ó Senhor Jesus! Amém!

Vinde, exultemos de alegria no Senhor, *
aclamemos o Rochedo que nos salva!
Ao seu encontro caminhemos com louvores, *
e com cantos de alegria o celebremos! R.

Na verdade, o Senhor é o grande Deus, *
o grande Rei, muito maior que os deuses todos.
Tem nas mãos as profundezas dos abismos, *
e as alturas das montanhas lhe pertencem;
o mar é dele, pois foi ele quem o fez, *
e a terra firme suas mãos a modelaram. R.

Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, *
e ajoelhemos ante o Deus que nos criou!
Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, †
e nós somos o seu povo e seu rebanho, *
as ovelhas que conduz com sua mão. R.

Evangelho - Lc 21,34-36

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
"Tomai cuidado para que vossos corações
não fiquem insensíveis por causa da gula,
da embriaguez e das preocupações da vida,
e esse dia não caia de repente sobre vós;
pois esse dia cairá como uma armadilha
sobre todos os habitantes de toda a terra.
Portanto, ficai atentos e orai a todo momento,
a fim de terdes força
para escapar de tudo o que deve acontecer
e para ficardes em pé diante do Filho do Homem".

Palavra da Salvação.

Fonte: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
© Todos os direitos reservados.