Fórum das Águas: Manifestação em frete a concessionária que trata da água em Manaus cobra o cumprimento do acordo firmado há 24 anos

Na manhã dessa quinta-feira (04/7), manifestantes se concentraram em frente a concessionária que trata de todo o sistema de água em Manaus, na avenida André Araújo, para cobrar o cumprimento dos direitos humanos sobre a água e o saneamento na capital. Na data de hoje, Manaus completou 24 anos de privatização e não houve avanço do saneamento da cidade.

Padre Sandoval Rocha, em entrevista a Rádio Rio Mar, falou sobre o não cumprimento do acordo firmado para tratar a água em Manaus: “O que a gente sente, enquanto população e sociedade civil, é que a gente foi enganado, ludibriado, porque a privatização prometeu a universalização do esgoto no serviço de esgotamento sanitário. Segundo o contrato de concessão que foi assinado no dia 4 de julho de 2000, em 2016 nós deveríamos ter 90% da cidade coberta pelo esgotamento sanitário. Mas o que a gente vê, concretamente, é que temos apenas 25% da cidade com esse serviço de esgotamento sanitário, ou seja, a grande maioria dos esgotos estão sendo lançados nos igarapés e nos rios. Portanto, é uma privatização que veio para nos enganar”, explicou padre Sandoval Rocha.

Padre Sandoval Rocha também salientou que a manifestação tem como objetivo iniciar um abaixo assinado: “Após 24 anos, você está satisfeito com a privatização? Essa é a pergunta que a gente faz, olhe para os nossos igarapés. A empresa lança a maior parte dos esgotos nos igarapés. Nós não temos um igarapé limpo na nossa cidade’, concluiu padre Sandoval.

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários