Missa em homenagem aos 86 anos de Dom Mário Pasqualotto é celebrada na Catedral Metropolitana de Manaus

Na catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição em Manaus, voluntários da Fazenda da Esperança, fieis e amigos estiveram presentes para celebrar a vida, o sacerdócio e o episcopado de Dom Mário Pasqualotto, bispo auxiliar emérito de Manaus na tarde desse domingo (23/6).

A cerimônia foi presidida por Dom Leonardo Steiner, arcebispo de Manaus e concelebrada por Dom Mário. Também estiveram presentes os bispos auxiliares Dom Zenildo Lima, Dom Hudson Ribeiro, o pároco da catedral, padre Flávio Gomes e o diácono Edson Ferreira.

Durante a homilia, Dom Mário Pasqualotto, lembrou do início de sua caminhada como bispo auxiliar: “Ser bispo é um serviço muitas vezes difícil, pesado mas é o nosso trabalho. Contudo, quantas graças, quanta maturidade. Você se sente responsável pelo povo de Deus, reza pelo povo e socorre os padres, abraça os padres, procura ajudar nos problemas das paróquias, mas sempre ajudando em comunhão pois onde há comunhão, há a presença de Deus”.

Dom Hudson Ribeiro, Dom Leonardo Steiner, Dom Mário Pasqualotto, Dom Zenildo Lima e padre Flávio Gomes

Dom Mário também agradeceu a todos os voluntários, amigos e parceiros da Fazenda da Esperança: “Continua sendo uma grande bênção para mim trabalhar com nossos irmãos. Quantas graças, quantas bênçãos, quantos milagres dessas pessoas e quanto digno e importante quando se busca o ideal que é Deus e não as outras coisas, isso muda completamente. Nós contratamos aqui em Manaus 160 pessoas que passaram pela Fazenda, tivemos até de fora do país. Isto quer dizer que realmente a Graça está acompanhada com eles”, agradeceu Dom Mário Pasqualotto, bispo auxiliar emérito de Manaus.

Padre Flávio Gomes, pároco da Catedral também relembrou e agradeceu o dia de sua ordenação que Dom Mário celebrou: “Há 23 anos me tornava padre lá em Aparecida e tive a honra  do senhor estar comigo nesse dia tão importante da minha vida”, agradeceu padre Flávio Gomes.

Após a comunhão, um grupo de voluntários da Fazenda da Esperança cantou em homenagem a missão e dedicação de Dom Mário, que também é reitor da Fazenda

Dom Leonardo Steiner , arcebispo de Manaus, agradeceu o testemunho de vida do Dom Mário que foi eternizado no livro ‘Comunhão: Experiências de Deus’: “Nós somos muito agradecidos por ter colocado isso no livro, isso permanece. Não que o seu testemunha permaneça sem a Palavra, porque o testemunho é uma Palavra Viva. Mas muito obrigado por também ter nos deixado isso no livro. No prefácio, procurei ressaltar isso dizendo que é um belíssimo testemunho e tem um significado muito importante para nós, arquidiocese, mas eu penso que  é para toda igreja no Brasil. Assim como outros testemunhos que colocamos por escrito na CNBB, também o senhor possa nos ajudar muito com um bom entusiasmo nos caminhos que Jesus nos propõe no Seu Evangelho. Muito obrigado e que o senhor nos dê agora a sua bênção”, concluiu Dom Leonardo Steiner, arcebispo de Manaus.

A voluntária Mara Souza, que é natural de Coari, mora na Fazenda da Esperança há 8 meses. De acordo com a voluntária depois que chegou a Fazenda, se sentiu em casa: “A Fazenda é o meu lugar, não me vejo mais fora daqui pois é uma coisa que mudou minha vida completamente, sou outra pessoa. E Dom Mário é uma pessoa que ama a Fazenda, vive lá com a gente, conversa e dá muitos conselhos, incentiva muito pois, lá cada dia é um desafio. E hoje é um dia especial, gosto muito do Dom Mário porque ele me inspira muito a ficar lá”, concluiu Mara Souza, voluntária da Fazenda da Esperança.

Mara Souza, voluntária da Fazenda da ESperança

Fotos: Flávia Horta – Jornalista

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários