2ª Edição do Prêmio Amigos da Cáritas traz reconhecimento aos benfeitores e voluntários da instituição em Manaus

Em comemoração aos 62 anos da Cáritas Arquidiocesana, na noite dessa sexta-feira (10/5), aconteceu a 2ª Edição do Prêmio Amigos da Cáritas, cerimônia que trouxe reconhecimento pelo serviço e doação de todos os benfeitores, parceiros e voluntários que apoiam as diversas ações de solidariedade da rede. O evento aconteceu no auditório Mãe Paula, prédio da Cúria Metropolitana de Manaus.

Auditório Mãe Paula – Cúria Manaus
Agentes da Cáritas Arquidiocesana

Na abertura do evento, foi exibido um vídeo com todas as ações desenvolvidas na capital e no interior do estado. Em seguida agentes e voluntários fizeram uma apresentação em homenagem aos 10 benfeitores que foram destaque em 2024.  A expressão teatral, mostrou os grupos apoiados pela instituição como moradores de periferia, beiradões, ribeirinhos, agricultores, indígenas, homens, mulheres, jovens e crianças em situação de risco e vulnerabilidade social.

Apresentação em homenagem aos voluntários

De acordo com o padre Alcimar Araújo, vice presidente da Cáritas Manaus, o evento fortalece os laços entre os  parceiros  e voluntário que apoiam que acreditam e se doam ao trabalho solidário: “Ano passado nos homenageamos várias entidades e esse ano são as pessoas, empresários, gente da Pastoral Social, do Conselho Estadual da Criança e do Adolescente, pessoas que estão sempre conosco nesse caminho importante da gente está sendo uma ponte entre a generosidade de pessoas e a necessidade de muitos”, explicou padre Alcimar Araújo, vice presidente da Cáritas Manaus.

Padre Alcimar Araújo – vice presidente da Cáritas Manaus

Os parceiros, que são pessoas físicas e jurídicas, colaboram com cestas básicas em situações de calamidade pública ou ações emergenciais como por exemplo a cheia e a seca extrema no estado. Também ajudam na articulação de políticas públicas em relação a crianças e adolescentes assim como na sustentação do Fundo Cáritas.

 Dom Hudson Ribeiro, bispo auxiliar de Manaus lembrou que Papa Francisco quando escreveu para o Pacto g deseja que a igreja dê continuidade as ações de solidariedade que promovam a defesa da vida e inciativas que visam um mundo melhor: “Ele disse que tudo precisa passar por três aspectos, o primeiro é o do pensamento. É preciso que haja ações pensadas, articuladas, organizadas, de base teórica a custo de novas tecnologias. e a gente vê que a Cáritas faz isso. O segundo aspecto é o passar pelo coração. Que não percamos como Cáritas a capacidade de se comover, de se sensibilizar, de sofrer junto, de alegrar, de se inquietar. Porque se nós formos incapazes de passar por tudo isso, nós nos tornaremos apenas técnicos executores de funções. E por último Papa Francisco diz que precisa chegar ao aspecto da ‘praxis’, que é o ‘arregaçar as mangas’ é ir pra luta é levantar, é propor e executar”, pontuou Dom Hudson Ribeiro, bispo auxiliar de Manaus.

Dom Hudson Ribeiro – bispo auxiliar de Manaus

A Cáritas Arquidiocesana é uma entidade constituída por pessoas. São centenas de pessoas unidas que revezam em pensar e agir diferente frente as necessidades das pessoas e da sociedade. E como reconhecimento de 2024, foram homenageados: Luis Renato dos Santos, Rita do Santos, Alcione Reis, Robson Garcia, Ana Paula Gonçalves, Marcelia Célia e Maria de Guadalupe Peres. O voluntário Luis Renato dos Santos, se diz orgulhoso quando recebe a ligação da Cáritas: “Nós não devemos ter vergonha de pedir, porque as vezes não temos tempo de doar. E hoje, fico orgulhoso, embora envergonhado de estar aqui na frente pelo serviço de doação, mas o pouco vira muito. Estou a disposição sempre que for preciso, por favor, nos chame”, concluiu Luis Renato dos Santos, voluntário.

Homenageados
Ao centro, Luis Renato dos Santos e Rita do Santos – homenageados

Na sequência, foi a vez dos voluntários destaques no ano: Sheila Lima, Rosineide de Melo, Maria do Perpétuo Socorro do Amaral, Liliane de Moura, Maria Antônia Nunes, Cassio Batista, Alessandra de Oliveira e Cleia Maria Calheiros. A voluntária Maria Antônia Nunes, que faz parte da Cáritas da paróquia de São Raimundo explicou que quando o trabalho começou, há três anos eram apenas vinte famílias assistidas e hoje esse número aumentou: “Hoje nós atendemos 282 famílias e já tivemos situações de pessoas que estavam acampando próximo a nossa igreja e nós fizemos o trabalho de procurar tirar essa família de lá, tivemos o apoio do nosso pároco, alugamos um lugar e graças a Deus hoje essa família tomou um outro rumo. A Cáritas é um desafio diário e eu tenho muito orgulho por fazer parte”, agradeceu Maria Antônia Nunes, voluntária.

Voluntários homenageados
A terceira da esquerda para direita, Maria Antônia Nunes, voluntária

Como reconhecimento, todos os homenageados e voluntários receberam produtos artesanais produzidos por entidades parceiras da Cáritas. Ao final da cerimônia, um jantar foi servido a todos.

Fotos: Flávia Horta – Jornalista

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários