Assembleia dos Bispos do Brasil – Artigo Cardeal Steiner

“A Conferência Episcopal, instituição permanente, é o agrupamento dos Bispos de uma nação ou determinado território, que exercem em conjunto certas funções pastorais em favor dos fiéis do seu território, a fim de promover o maior bem que a Igreja proporciona aos homens, sobretudo por formas e métodos de apostolado convenientemente ajustadas às circunstâncias do tempo e do lugar, nos termos com o direito” (CIC, Cân. 447).
No Brasil os bispos da Igreja Católica formam a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB. Ela foi fundada em 14 de outubro de 1952, no Rio de Janeiro, então capital do Brasil. Fazem parte da Conferência, por direito, os Bispos diocesanos do Brasil e os equiparados em direito, também os Bispos coadjutores, os Bispos auxiliares e os outros Bispos titulares que no mesmo território exercem um múnus peculiar confiado pela Sé Apostólica ou pela Conferência Episcopal (cf. CIC, Cân. 450). Os bispos eméritos participam da Conferência como convidados.
Os bispos se reúnem anualmente em Assembleia Geral, na cidade de Aparecida, no Estado de São Paulo. Da Assembleia participam também os que foram eleitos Administradores Diocesanos pelo Colégio dos Consultores e os que foram nomeados Administradores Apostólicos pelo Santo Padre. No momento a CNBB conta com 318 entre bispos diocesanos e bispos auxiliares. No Brasil temos 168 bispos eméritos.
A CNBB busca a comunhão dos Bispos, promove a ação evangelizadora da Igreja no Brasil, delibera a respeito de assuntos que dizem respeito à sua competência ou por mandato Sé Apostólica, manifesta solicitude pela Igreja Católica, em comunhão e colaboração com a Sé Apostólica e com as outras Conferências Episcopais.
A Assembleia Geral do Bispos é expressão da colegialidade e da comunhão entre os bispos, além de ser a autoridade maior da Conferência. As celebrações, o retiro, as reflexões, buscam sintonizar o ministério episcopal com o serviço evangelizador. As discussões, os debates, as reflexões esclarecem os caminhos para as decisões a serem tomadas, sempre para o bem da missão da Igreja. A cada quatro anos os bispos reunidos em Assembleia oferecem as Igrejas Particulares, Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil.
A 61ª Assembleia Geral da CNBB que acontece de 10 a 19 de abril, tem como tema central: A realidade da Igreja no Brasil e a atualização de suas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora
Neste ano, além de discutir e refletir as Diretrizes que serão votadas no próximo ano, haverá uma análise de conjuntura sócio-política e uma análise eclesial. Também serão partilhadas: experiências, a celebração da 16ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos e diversas comunicações. Deverão ser apresentadas orientações para a celebração do Ano da Esperança, pois o Papa Francisco convocou um Ano Santo para o próximo.
A Assembleia dos bispos é um encontro das igrejas particulares que buscam caminhos para uma sempre mais gerativa evangelização.

Cardeal Leonardo Steiner

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários