Celebração é marcada pela bênção dos santos óleos e renovação das promessas sacerdotais dos padres atuantes na arquidiocese

Cerca de 1 mil fiéis participaram da Missa dos Santos Óleos ou do Crisma ocorrida na manhã do dia 28 de março, quinta feira-santa, presidida pelo Arcebispo de Manaus, Cardeal Leonardo Ulrich Steiner, e concelebrada pelos bispos auxiliares Dom Tadeu Canavarros, Dom Zenildo Lima, Dom Hudson Ribeiro, e pelos bispos eméritos Dom Mário Pasqualotto, da Arquidiocese de Manaus; Dom Gutemberg Régis, da Diocese de Coari; e Dom Derek Byrne, da Diocese de Primavera do Leste-Paranatinga, além dos mais de 120 padres e 20 diáconos atuantes na Arquidiocese de Manaus.

Durante a cerimônia foram abençoados os Óleos dos Enfermos, dos Catecúmenos e do Crisma, usados ao longo de todo o ano pelos padres ao ministrarem os sacramentos nas diversas comunidades da Arquidiocese de Manaus. Esta celebração também teve grande importância porque foi momento de reunir o clero diante de seu pastor, o arcebispo, para renovar o compromisso presbiteral, as promessas feitas durante a ordenação, o compromisso de servir a Jesus Cristo.

A razão de ser cristão está na graça da unção do Espírito Santo

Dom Leonardo, durante a homilia, destacou a importância do sacerdote, de seu ministério que reflete o cuidado com o povo de Deus. “O Espírito repousou sobre e em cada um de nós. Sobre e em cada um de nós, pois batizados em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Na Crisma fomos confirmados pelo Espírito, e nele somos filhos, filhas no Filho. É Ele que concede a nossa participação em Cristo, a nossa transformação em Cristo, o vivermos por Cristo, com Cristo e em Cristo. Pela ação do Espírito que nos tornamos pertencentes ao Reino da verdade, da graça, do amor”, destacou o arcebispo.

Segundo o cardeal, o Espírito Santo é que conduz para o serviço e dá o ardor apostólico necessário aos sacerdotes. “Foi pelo Espírito que os discípulos medrosos foram transformados em anunciadores, profetas, testemunhas. O Espírito ao estar sobre os discípulos como língua de fogo, desalojou aqueles homens escondidos, receosos, duvidosos. Os ungiu com e os fez anunciadores ardorosos, proclamadores do Crucificado-Ressuscitado. No ardor apostólico nasce a Igreja e se constitui o Reino de Deus”, declarou.

O cardeal ainda afirmou: “Cada um de nós pode dizer: ‘O Espírito do Senhor está sobre mim’. Somos diáconos, somos presbíteros, somos bispos porque o ‘Espírito do Senhor está sobre mim’. […] Irmãos, não é mérito nosso, mas pura graça; recebemos uma unção que nos faz pais e pastores no Povo santo de Deus”, enfatizou o arcebispo aos padres presentes.

E, por fim, Dom Leonardo agradeceu aos ministros ordenados pela sua vida e ministério. “Agradeço pelo testemunho, pelo serviço generoso e gratuito. Obrigado pelo perdão e a consolação que ofereceis sem olhar a quem. Grato por ser sinal de esperança, de transformação, de fecundidade segundo Espírito da unção que recebestes. Gratidão pelo vosso ministério”, concluiu.

A renovação das promessas sacerdotais

Após a homilia, os padres presentes fizeram a renovação das promessas sacerdotais diante do arcebispo, manifestando o desejo de confirmar os compromissos assumidos com alegria no dia da ordenação, permanecendo ministrando os sacramentos e seguindo a Cristo, Cabeça de nossa Igreja.

“Hoje ao renovarmos nossas promessas que pronunciamos diante do bispo e do Povo de Deus, deixemos o Espírito ungir e enviar e consagrar, nos transforme em ministros do consolo, ministros da misericórdia, em ministros da esperança, ministros da samaritanidade, ministros da fraternidade, pois todos irmãos e irmãs”, declarou o arcebispo de Manaus.

A bênção dos Santos Óleos

Em seguida houve a procissão dos óleos, trazidos por religiosos, leigos e clero ao altar para serem abençoados, cada um por um bispo auxiliar.
Óleo dos Enfermos – Usado no sacramento “Unção dos Enfermos” ministrado aos doentes. Este óleo significa a força do Espírito Santo de Deus para a provação da doença, para o fortalecimento da pessoa no enfrentamento da dor e, inclusive a morte, se for chegada a sua páscoa.

Óleo dos Catecúmenos – Catecúmenos são os que se preparam para receber o Batismo. Este óleo significa a libertação do mal, a força de Deus que penetra nos seus eleitos e eleitas, libertando-os e preparando-os para o novo nascimento pela água e pelo Espírito.

Óleo do Crisma – Neste, o bispo misturou perfume ao óleo, significando a plenitude do Espírito Santo, revelando que o cristão(ã) deve irradiar ‘o bom perfume de Cristo’. Também soprou lembrando o vento do Espírito de Deus. Este óleo é administrado no sacramento da Confirmação (Crisma), quando o cristão é confirmado na graça e na força do Espírito Santo para viver como adultos na fé. Também é administrado no sacramento da Ordem, para ungir ‘os eleitos’, que irão trabalhar no anúncio da Palavra de Deus como presbíteros, conduzindo o povo e santificando-o no mistério dos sacramentos. Outro uso é na dedicação dos altares, que indica Cristo na Igreja como pedra angular.

Após abençoados, os óleos foram levados para a área do museu da Catedral, onde uma equipe da Cúria colocava-os em recipientes para, após a missa, distribuir aos padres que irão ministrar os sacramentos em suas comunidades ao longo do ano.

A celebração foi transmitida pelas redes sociais e está disponível no link https://fb.watch/r5zcqOSPq1/

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários