Amizade social: justiça

Desejo ardentemente que, neste tempo que nos cabe viver, reconhecendo a dignidade de cada pessoa humana, possamos fazer renascer, entre todos, um anseio mundial de fraternidade. Entre todos: Aqui está um segredo para sonhar e tornar a nossa vida uma bela aventura. Ninguém pode enfrentar a vida isoladamente; precisamos duma comunidade que nos apoie, que nos auxilie e dentro da qual nos ajudemos mutuamente a olhar em frente. Como é importante sonhar juntos! Sozinho, corres o risco de ter miragens, vendo aquilo que não existe; é juntos que se constroem os sonhos. Sonhemos como uma única humanidade, como caminhantes da mesma carne humana, como filhos desta mesma terra que nos alberga a todos, cada qual com a riqueza da sua fé ou das suas convicções, cada qual com a própria voz, mas todos irmãos (cf. Papa Francisco, FT, nº 8).

Jesus, no primeiro domingo da quaresma, anunciava: “o tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo”. O Reino da justiça, da santidade e da graça, do amor e da paz: fraternidade! Volta à harmonia original, com notas dissonantes, mas sem violência, com tensões, mas sem morte. O Reino que desarma, liberta, “desideologiza”; afina a escuta para serem percebidas as notas mais tênues e dissonantes que estão a implorar atenção. O Reino que concede a escuta amorosa, que compromete para superar o barulho ensurdecedor da violência verbal e física, o barulho da ideologia tomada pela brutalidade que busca destruir os ouvidos da convivência, superar o barulho da religiosidade que trai a essência e o vigor do Evangelho, afastando de Deus e dos irmãos. O Reino onde “vós sois todos irmãos e irmãs”.

No Evangelho de Mateus lemos uma verdadeira provocação: “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu vos digo, porém: Amai vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem” (Mt 5,43-44). Para os seguidores e seguidoras de Jesus não existem inimigos, mas mulheres, homens, crianças, jovens, adultos, idosos, que se relacionam como irmãs e irmãos, fraternalmente. Uma sociedade que se respeita como membros de uma mesma humanidade. Um modo de relação que supere a agressão entre nós, nas comunidades, nas famílias, na sociedade; superar o distanciamento por motivos ideológicos, políticos e até religiosos.

Fraternidade e amizade social: vós sois todos irmãos e irmãs! A caminhada quaresmal pede mudança de atitudes, de relações. Tudo para permanecer na harmonia de uma vida que desperte para o valor e a beleza da fraternidade humana, para os vínculos da amizade social (CF 2024). A Campanha da Fraternidade a nos movimentar na busca de uma fraternidade que ofereça a todos a oportunidade de experimentar a graça de ser irmã e irmão. Uma fraternidade que também nos irmana com a natureza.

Vamos fortalecer os vínculos da amizade social, para que a paz seja uma realidade entre nós, na sociedade, entre os povos, com a natureza.

Cardeal Leonardo Steiner

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários