Festejos de Santa Luzia da Matinha: Cardeal Steiner ressalta a importância de pedirmos à Santa Luzia, olhos de bondade iguais aos de Jesus

Procissão e missa campal finalizaram nesta quarta-feira (13/12), os festejos em honra a Santa Luzia, padroeira da paróquia localizada no bairro Presidente Vargas (matinha), reunindo milhares de fiéis e devotos da santa conhecida como “protetora dos olhos”. A santa missa foi presidida pelo Cardeal Leonardo Steiner, Arcebispo Metropolitano de Manaus, concelebrada pelo pároco, Pe. Humberto Vasconcelos e Pe. Amarildo Luciano. Entre os celebrantes do dia também estiveram: Dom Zenildo Lima, Monsenhor Sabino Andrade e os padres Gilson e Gutemberg.

Durante todo o dia, a igreja ficou completamente lotada com os fiéis comemorando os 79 anos de devoção, fazendo suas preces, pedidos e agradecimentos e prestando suas homenagens à santa, seja nas missas (6h, 8h, 10h e 12h) ou seja na oração do terço das 15h. Após esse momento, os devotos começaram a se concentrar em frente à igreja onde, por volta das 17h, deu-se início à procissão percorrendo as principais ruas do bairro. A animação ficou por conta de padre Amarildo Luciano que, no decorrer do trajeto, conduziu os peregrinos com orações e músicas.

Por onde passava, a multidão ia atraindo mais e mais devotos que se juntavam aos romeiros e seguiam juntos em procissão. Durante a caminhada, eram visíveis a devoção e o carinho que os moradores têm pela padroeira, muitos enfeitaram as casas com balões e fitas nas cores vermelha e verde, com quadros e imagens da santa, em algumas ocasiões o Cardeal ia até os moradores da casa dar uma benção. Quando o andor passava, tendo crianças a frente, era impossível segurar a emoção, tanto dos moradores quanto dos romeiros que não cansavam de agradecer

Relato dos devotos

“Eu venho para a procissão de Santa Luzia todos os anos, devido a uma promessa que a minha mãe fez, quando eu tinha 16 anos, quando o médico, oftalmologista, falou que eu iria ficar cega, devido a um astigmatismo muito forte. E com esse diagnóstico, ela fez uma promessa a Santa Luzia que todos os anos nós iríamos à paróquia de Santa Luzia para pagar a promessa. Eu já estou com 58 anos, graças a Deus, e não fiquei cega. E eu, assim, me sinto no dever de continuar essa promessa, agradecendo a Deus e a intercessão de Santa Luzia. Por essa graça que eu recebi e minha mãe também”,

Maria das Graças, moradora do bairro da Praça 14.

“Morei aqui na Matinha por 35 anos antes de me mudar para outro bairro, mas até hoje continuo participando, faça sol ou chuva, da procissão em honra a Santa Luzia junto com minha família, e hoje estou aqui com a minha esposa, meus filhos, irmãs e sobrinhos. São vários anos de devoção e, há 20 anos, faço o trajeto da procissão carregando a imagem da santinha que havia dado para a minha mãe como forma de continuar o legado de devoção que começou com ela”,

Marcelo Henrique Amâncio, morador do bairro do Tarumã.

Palavras do Cardeal

A celebração iniciou com o fim da procissão, com os fiéis se posicionando na rua a frente da igreja onde estava montado o altar. Dom Leonardo em sua breve homilia destacou a importância do exemplo da vida da santa/mártir Luzia, aquela que não temeu a morte, perdeu os olhos, mas que nunca quis se desviar do olhar de Jesus. Cardeal também clamou para que nós, a exemplo de Luzia, também pudéssemos ter os olhos de Jesus.

“Que nossos olhos sejam sempre atentos aos irmãos mais próximos como os olhos de Luzia. Por isso peçamos a Santa Luzia bons olhos, que possamos ver especialmente a necessidade de perdoar. Vamos pedir os olhos de Jesus, para que nunca nos fechemos ao amor e na fé, que nossos olhos sejam de amor e solidariedade, para que possamos sempre ajudar aos irmãos e irmãs e nunca deixar de olhar as necessidades em casa e na família.”

Cardeal Leonardo Steiner, em um trecho de sua homilia

Mais sobre Santa Luzia

Mesmo diante de tanta tortura (teve os olhos arrancados) e sofrimento que passou em nome da fé, nunca perdeu a confiança em Deus. O seu nome vem do latim e significa luz, morreu no ano de 304, mas até hoje é uma das santas mais conhecidas e com devotos no mundo inteiro.

Em Manaus, existem várias comunidades e duas paróquias dedicadas à santa, a outra fica no bairro de Santa Luzia, onde também foi realizada uma bela festa transmitida ao vivo pela Rádio Rio Mar 103,5MHz que finalizou com a celebração presidida pelo bispo auxiliar Dom Zenildo Lima, seguida da procissão reunindo milhares de devotos.

Confira mais fotos em nosso álbum no facebook: (20+) Facebook

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários