Papa Francisco: A Igreja local é chamada a levar a mensagem de Cristo a outras terras

Como exemplo de que “ecoa fortemente na Igreja peregrina em terras brasileiras o mandato evangélico do Senhor: ‘Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura’ (Mc 16,15)”, assim vê o Papa Francisco a realização do 5º Congresso Missionário Nacional que se realiza em Manaus, de 10 a 15 de novembro.

A Igreja não deve fechar-se em si mesma
Em uma mensagem dirigida aos participantes, o Santo Padre destaca que “o tema inspirador do vosso encontro recorda justamente que a Igreja local não deve fechar-se em si mesma, em suas fronteiras geográficas e culturais, mas é chamada a partir para os ‘confins do mundo’, levando a mensagem de Cristo a outras terras, evangelizando novas culturas”.

Com relação ao tema, cuja escolha produz alegria no Papa, ele insiste em que: “Corações ardentes, pés a caminho”, evoca o “encontro do Senhor Ressuscitado com os discípulos que iam a caminho de Emaús, onde podemos contemplar um modelo de ação evangelizadora”. Segundo o pontífice, “é necessário permitir que Jesus caminhe conosco, deixar que Ele trilhe junto de nós a estrada da nossa vida”, algo que considera um primeiro passo.
Em um segundo momento, o Papa Francisco insiste “estar atentos enquanto nos explica as Escrituras, para sentir o coração arder ao escutarmos as suas palavras”. Finalmente, ele insiste em “reconhecê-Lo ao ‘partir o pão’, fazendo do encontro com o Senhor, presente na Eucaristia, a fonte do nosso entusiasmo pela missão e da nossa comunhão eclesial”.

Não deixeis esmorecer o ardor missionário
Diante disso, O Santo Padre manifestou o desejo de que “as Igrejas locais desse imenso Brasil, com o coração ardente pela paixão de evangelizar, ponham os pés a caminho, proclamando alegremente a todos os povos o Cristo Ressuscitado”, destacando um pedido a que “não deixeis esmorecer o ardor, que certamente experimentareis durante o Congresso”.
O Papa Francisco se congratula “com as dioceses brasileiras que assumem o mandato missionário e ultrapassam barreiras territoriais lançando seu olhar aos confins do mundo”. Ele destacou os “belos testemunhos de missionários e missionárias que, partindo dessa querida nação, anunciam a Boa Nova em outros países, em outras culturas!”. São missionários e missionárias que “encontram-se nos lugares e continentes mais distantes, muitas vezes em situações desafiadoras, diante de uma humanidade ferida a causa de uma cultura que descarta os mais fragilizados”, ressaltou, e que mesmo diante de tantos obstáculos, “dão um sentido belo e verdadeiro às suas existências”.

No coração da querida Amazônia
Igualmente, o Papa Francisco destacou como significativo que “esse Congresso se realize no centro da querida Amazônia, sempre presente em minhas orações e em meu coração”. Ele insistiu que “a fé cristã chegou a essas terras como fruto do ardor missionário de homens e mulheres destemidos”. Um anúncio que tem como fruto que “o encanto pela Boa Nova que os alcançou não vos deixa acomodados em uma Igreja fechada em si mesma e amedrontada, mas vos impulsiona com a força do Espírito Santo para ir além-fronteiras”.
Pedindo a intercessão de Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, o Papa Francisco concedeu aos participantes do 5º Congresso Missionário Nacional sua benção, pedindo, como ele sempre faz, “que não se esqueçam de rezar por mim e pela missão que também eu recebi”.

Por Pe. Luis Modino
Assessor do Regional Norte 1 e coordenador da Comissão de Comunicação da Arquidiocese de Manaus

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários