Jovens missionários encerram atividades na primeira Experiência Vocacional e Missionária realizada na Arquidiocese de Manaus

No total de 280 missionários e missionárias, de 94 dioceses e várias congregações religiosas, estiveram presentes em diversas comunidades católicas de Manaus, durante a Primeira Experiência Vocacional e Missionária Nacional “Pés a Caminho”, ocorrida de 5 a 16 de janeiro, tendo seu encerramento ocorrido em Manaus, no Centro de Treinamento Maromba. A programação do último dia (16/1) contemplou a partilha da experiência vivida, missa com o Cardeal da Amazônia, Leonardo Steiner, e noite cultural.

Depois de mais de uma semana estes missionários com diferentes expectativas, puderam experimentar os desafios de levar a Palavra de Deus, de ser uma presença da Igreja em centenas de comunidades da Arquidiocese de Manaus, e também da Prelazia de Itacoatiara e da Diocese de Coari. Muitos pela primeira vez andaram de barco, caminharam sob palafitas e barrancos, conheceram pessoas simples e acolhedoras, além da beleza da fé e do cultivo da vivência familiar, como conta o seminarista Rafael Santos, da Diocese de Santo Amaro, capital de São Paulo.

“Fui designado para Prelazia de Itacoatiara, Comunidade de Itapiaçu, igreja de Nossa Senhora de Nazaré. Meu primeiro desafio foi andar de barco, algo que fiz pela primeira vez contemplando a beleza da Amazônia. Já na igreja tivemos a oportunidade de trabalhar com os jovens e perceber a realidade familiar, pois é um povo que cultiva muito a vivência comunitária e a questão familiar entre eles é muito forte. Outro ponto que vale a pena destacar é a simplicidade, onde mesmo com todas as dificuldades, sempre oferecem aquilo que é de melhor para os missionários e para os padres que atuam naquela região. Levo para São Paulo a certeza que vale a pena ir para águas mais profundas, pois só encontramos sentido na vida quando saímos da zona de conforto e vamos ao encontro daqueles que mais precisam.”

Seminarista Rafael Santos

Foi uma experiência de encontro, de escuta, de aprendizado e de superação de desafios, que provocou em muitos a admiração, o encantamento e a gratidão. O que se vivenciou deve ajudar muitos dos jovens que estão na preparação para se tornarem padres a avançarem para experiências novas, sem temerem as adversidades que podem surgir na caminhada, além de alertar para olhar por aqueles que mais precisam de cuidado, como relata o seminarista Lucas Benício, de Minas Gerais.

“Fiz minha experiência missionária na Comunidade Santa Helena, pertencente à Área Missionária Santa Helena, no bairro de Novo Israel, e lá pude mergulhar na realidade da comunidade onde são muito engajados em projetos sociais, como por exemplo o MCVE que cuida da menor infância, do jovem e do adolescente e o ESPERANÇAR, que cuida dos moradores de rua. São projetos que ajudam a resgatar a dignidade de filhos e filhas de Deus que tanto sofrem. Ali eu pude perceber os sinais e os detalhes do evangelho, inseridos nesta vivência em comunidade e me proporcionou uma nova visão do meu chamado, que foi um olhar mais atentos que tantos sofrem àqueles que estão em situação de vulnerabilidade social”.

Seminarista Lucas Benício

Pés a caminho não agradou somente aos missionários participantes, mas também aos presbíteros que também estiveram presentes. Para Pe. Genilson Souza, Secretário Nacional da POM, o projeto foi uma verdadeira comunhão da Igreja, por meio dos vocacionados da vida religiosa que estão colaborando não só na missão local, mas com uma perspectiva universal.

“Tinha uma expectativa muito grande de poder participar desse testemunho de visitas e de saída. Foi uma experiência maravilhosa e tudo isso nos faz pensar que por natureza a igreja é missionária e é enviada a estar presente nas comunidades e na vida do nosso povo, com o coração ardente cheio de amor para levar a Palavra de Deus”.

Padre Genilson

Retorno da missão

Nesta segunda (16/1) foi o dia de todos reunirem-se novamente auditório do Centro de Treinamento Maromba para realizarem o momento de avaliação e partilha de suas experiências, seguindo uma programação que começou com o café da manha e acolhida logo no início da manhã e finalizou com a celebração eucarística presidida pelo Cardeal Leonardo Steiner, Arcebispo Metropolitano de Manaus.

Para o Cardeal Leonardo, foi um momento de receber e de agradecer, reforçando o sentido de missão, do serviço mesmo diante de grandes desafios, conforme afirmou:

“Toda vocação é serviço na missão. Toda missão nos dá o servir, servir na Palavra, servir no testemunho, servir no lava-pés, servir no consolo, servir na samaritaneidade, servir na fraqueza, servir no perdão, servir na misericórdia, servir na reconciliação, sempre servir, porque nascemos do povo de Deus, todos nós, nas nossas vocações, nascemos do povo de Deus, mas especialmente aqueles que se sentiram chamados, convocados, para servirem de modo próprio dentro da Igreja, nos sacrifícios, isto é, nos sacramentos”.

Cardeal Steiner

Ao final da celebração o Arcebispo convidou aos participantes da experiência a levar consigo a alegria, a levar uma teologia que nasce da dor do povo, que ele vê como uma riqueza para nossa pobreza, destacando o fato de que tudo é feito na fé, de que o Reino de Deus está presente, que vivem do Reino de Deus, “Uma teologia que precisamos entender”, fazendo um chamado aos seminaristas a que sirvam ao povo.

“Ser padre não é um status, estamos ao serviço do Reino. O serviço nos realiza, é a maturação da nossa vida”.

Cardeal Steiner

Foto capa colaboração: Pe. Luís Modino

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários