Comitê Ampliado da Repam reúne representantes de sete países

Cerca de 50 pessoas provenientes de sete países, participaram de forma online e presencial do Comitê Executivo Ampliado da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), realizado entre os dias 10 e 11 de novembro, na Casa Mornese, localizada nas dependências da Inspetoria Nossa Senhora da Amazônia. O encontro contou com a presença do Cardeal Leonardo Steiner, Arcebispo de Manaus que também é o vice-presidente da Conferência Eclesial da Amazônia (CEAMA) e presidiu a celebração que ocorreu no fim da tarde do dia 10, tendo como concelebrantes Dom Rafael Cob, bispo de Puyo-Equador e presidente da REPAM e Pe. Rafael Castillo, da Cáritas da Colômbia.

O Comitê Ampliado da REPAM terá como ponto de partida a análise de conjuntura sociopolítica e eclesial da Pan-Americana e da Síntese do Monitoramento do Plano Pastoral, buscando caminhos para uma melhor implementação tendo em conta as urgências para 2023. Tudo isso em vista do Sínodo sobre Sinodalidade e desde o trabalho conjunto entre a REPAM e a CEAMA. De acordo com o Irmão Marista João Gutemberg Sampaio, secretário executivo da REPAM, o encontro que reuniu não só colaboradores de países que integram a Pan-Amazônica, mas também da Europa, acontece pela primeira vez em Manaus.

“Este encontro já teve em outros países, como Colômbia, Equador, assim como também já aconteceu em Brasília e São Paulo. Esse ano é a primeira vez que é realizado em Manaus, até porque agora a secretaria executiva, que antes era sediada em Quito (Equador), agora esta em Manaus. E hoje estamos reunidos nesses dois dias, de forma presencial e online, com participantes de sete países dos nove que compõe a Rede Pan-Amazônica, para aprofundar o caminho da REPAM, ou seja, avaliando a caminhada e as ações em favor da Amazônia, dos seus povos, do nosso plano de pastoral e quais serão os novos passos a serem dados”

Irmão Marista João Gutemberg Sampaio

O Plano Pastoral da REPAM é composto por quatro orientações pastorais: A promoção dos diálogos interculturais e o ser Igreja com rosto amazônico; A cuidado com a Casa Comum e a promoção da justiça socioambiental e do bem viver; A tecelagem de redes, a construção de alianças e o fortalecimento da sinodalidade e da eclesialidade; e a escuta do grito dos povos e da Terra, a luta pelos direitos e a promoção da dignidade.

Segundo Rodrigo Fadul, a programação envolve também o estudo das urgências que serão priorizadas em 2023. “Durante esses dois dias, vamos verificar como e onde nós podemos focar mais energia de acordo com aquilo que o território está precisando mais, segundo a realidade amazônica buscando alternativas para que essas ações possam acontecer, pois o escritório da REPAM Manaus tem essa missão de coordenar os trabalhos para os nove países, uma missão Pan-Amazônico que está sediado em nossa cidade, por isso essa reunião é uma das mais importantes que nós temos”, disse Rodrigo.

Para a Irma Carmelita Conceição, vice-presidente da REPAM, é um momento de reencontro com muita alegria e, mesmo antes do início do Comitê, o núcleo dos direitos humanos, já estavam se reunindo desde o dia 8 para debater temas prioritários para a REPAM. “Todo grito dos povos amazônicos, com essa problemática de invasão dos territórios, com as dificuldades da cúltura tradicionais em sobreviver, a questão da soberania alimentar depois de uma crise sanitária, são muitos desafios, porém também temos muitas belezas a serem defendidas e protegidas na amazônia e por isso o núcleo se reuniu para aprofundar esses assuntos”, comentou.

O Cardeal da Amazônia Leonardo Steiner durante a celebração ressaltou que “o Reino de Deus só acontece com relações novas, o Reino de Deus acontece quando nós nos abrimos realmente como irmãos e irmãs, nas diferenças, quando nos respeitamos profundamente, quando como nos diz o Papa Francisco em Querida Amazônia, quando nós sonhamos juntos os sonhos, temos um sonho só, de novas relações”. Dom Leonardo fez um chamado a que a REPAM, a CEAMA, ajudem a criar relações novas, sem medo e jamais dar um passo atrás quando se trata de visibilizar o Reino de Deus.

“Esse Reino de Deus que nós sonhamos, esse Reino de Deus que nos motiva, esse Reino de Deus que veio na suavidade da Cruz e na força da Ressurreição, que nos motiva e nos faz buscar todos os meios para que se torne visível […] A REPAM, a CEAMA, as nossas comunidades, as nossas igrejas, o nosso estilo de vida, mas especialmente aquilo que diz Jesus das nossas relações, o Reino de Deus se torna visível através das relações”.

Cardeal Leonardo Steiner

A REPAM, em plena sintonia com a realização da 27ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP27), que entre os dias 6 e 18 de novembro estará acontecendo no Egito, com a presença de líderes políticos do mundo todo, organizou um momento de oração, com mística, músicas e mensagens com o intuito de fazer ecoar os problemas sobretudo ligado à Amazônia, é um grito pela Casa Comum, assim como nos pede o Papa Francisco, conforme explicou Rodrigo Fadul

“A intenção do Comitê da REPAM, junto com representantes da igreja local e suas pastorais e movimentos, é rezar por esse momento e também dar um grito, fazendo um manifesto dizendo que estamos atentos a essa cúpula do clima e os governos do mundo inteiro possam realmente assumir o combate à crise climática e propor alternativas para que os mais pobres que estão sofrendo com essas mudanças, possam ter alguma saída. É um olhar a partir da Amazônia mas como diz Papa Francisco, é um cuidado com a nossa Casa Comum”.

Rodrigo Fadul

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários