Arquidiocese de Manaus realiza encontro de acolhida do Cardeal da Amazônia no sábado

No dia 3 de setembro, a Arquidiocese de Manaus realiza um evento de acolhida de Dom Leonardo Ulrich Steiner, o Cardeal da Amazônia, na Catedral Metropolitana de Manaus Nossa Senhora da Conceição. A cerimônia será o primeiro evento com as autoridades locais e lideranças da Igreja Católica no dia em que retorna à Manaus, após a solenidade em que recebeu das mãos do Papa Francisco os símbolos cardinalícios, ocorrida no dia 27 de agosto, na Basílica de São Pedro – Vaticano, e dos compromissos do Colégio Cardinalícios, em Roma. Toda a programação poderá ser acompanhada ao vivo pelo facebook da Rádio Rio Mar.

Durante o encontro, Dom Leonardo terá a oportunidade de falar de seu compromisso com a Amazônia, assumido desde o anúncio de que seria Cardeal, ocorrido no dia 29 de maio, quando o Papa Francisco convocou, para o último dia 27 de agosto, um novo consistório para criar 20 novos cardeais. Pela primeira vez na história, um bispo da Amazônia tem uma vaga no Colégio Cardinalício. É um serviço que Dom Leonardo assume em nome da Igreja e dos povos da Amazônia, que ocupam um lugar importante no coração do Papa Francisco.

Dom Leonardo Steiner pertence à Congregação dos Frades Menores e a exemplo de São Francisco de Assis, o Cardeal Steiner sempre está preocupado com os pobres, os menos favorecidos, os que estão à margem da sociedade. Ele que costuma encontrar e distribuir alimentos aos moradores de rua de Manaus, e sempre intercede pelos direitos dos povos indígenas e das comunidades ribeirinhas, também denuncia os graves impactos que sofre o bioma amazônico. Agora, estando mais próximo ao Papa, na função de cardeal, irá cada vez mais interceder por esta região e seu povo, tendo mais força para defender a vida que se faz presente de diferentes modos nesta “Querida Amazônia” de Papa Francisco.

Sobre Dom Leonardo

Dom Leonardo Ulrich Steiner nasceu no dia 6 de novembro de 1950, em Forquilhinha (SC). Ingressou na Ordem dos Frades Menores (OFM) no dia 20 de janeiro de 1972, quando foi admitido no Noviciado da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil.

Cursou Filosofia e Teologia em Petrópolis (RJ), de 1973 a 1978. Foi ordenado padre pelas mãos de dom Paulo Evaristo Cardeal Arns, seu primo, no dia 21 de janeiro de 1978. Por sua formação pedagógica, Dom Leonardo assumiu trabalhos na área da educação, compondo os quadros de professores das suas casas de formação. A partir de 1995, o frei Ulrich foi para o Pontifício Ateneu Antoniano, em Roma, onde fez mestrado e doutorado em Filosofia. De 1999 a 2003 exerceu a função de secretário geral do Pontifício Ateneu Antoniano.

Dom Leonardo Steiner foi nomeado bispo em 2 de fevereiro de 2005, pelo Papa João Paulo II para a Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), sucedendo a Dom Pedro Casaldáliga. Foi ordenado bispo no dia 16 de abril do mesmo ano pelo cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, adotando como lema episcopal “Verbum Caro Factum” que quer dizer “Verbo feito carne”.

No dia 10 de maio de 2011 foi eleito secretário-geral da CNBB, durante a 49ª Assembleia Geral. Em 21 de setembro daquele ano, o Papa Bento XVI o nomeou bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília (DF). No dia 20 de abril de 2015, foi reeleito secretário-geral da CNBB. Ao lado do cardeal Dom Sergio da Rocha e de Dom Murilo Krieger. Seu mandato foi concluído no dia 10 de maio de 2019.

Em 27 de novembro de 2019 foi nomeado arcebispo da Arquidiocese de Manaus e tomou posse no dia 31 de janeiro de 2020.

Atualmente é presidente da Comissão Episcopal Especial para a Amazônia da CNBB e primeiro vice-presidente da Conferência Eclesial da Amazônia – CEAMA.

Gostou? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Comentários