Arquidiocese de Manaus

Nossa Senhora do Carmo é celebrada em missa presidida por Dom Tadeu Canavarros

“Maria, mãe que educa para a fé, esperança e caridade” foi o tema da festa promovida pela Paróquia Nossa Senhora do Carmo, localizada no bairro Raiz, Setor Santa Rita de Cássia, Região Episcopal Nossa Senhora dos Navegantes, no dia 16 de julho, para celebrar a padroeira que vai ao socorro dos seus filhos através de uma armadura, o escapulário, ensinando-os a serem sempre obedientes e fiéis a Deus, fazendo sempre a vontade do Pai.

Durante a missa dos devotos, às 11h da manhã, presidida pelo bispo auxiliar de Manaus e vigário da Região Episcopal Nossa Senhora dos Navegantes, Dom Tadeu Canavarros, os presentes puderam conhecer um pouco da história de Nossa Senhora do Carmo que começa na época medieval e chega até nós através dos frades carmelitas.

“Na tradução do hebraico, Carmo/Carmelo significa ‘a vinha do senhor’. Se nós olharmos na história do primeiro testamento, nós encontramos várias vezes Israel comparado a uma vinha do senhor. Isto é, um lugar preciso em Israel, um Belo Monte. Mas o Carmelo também é o lugar das aparições da Virgem Maria ao monge, Simão Stock, no ano de 1165. Esse monge era o superior dos frades carmelitas que, num momento de muita dificuldade, invocava a Virgem Maria e ela lhe apareceu. Nessa sua aparição, ela entrega o escapulário. E dessa entrega, a partir dali, os carmelitas assumiram o escapulário como uma veste para o seu hábito [veste religiosa]. O fato de ele ser de pano tem uma relação íntima com a túnica de Jesus, a túnica que a virgem Maria fez para o seu filho. E na entrega do escapulário, a virgem faz a seguinte promessa: Quem usa o escapulário, ela o acompanha na hora da morte e vai ajudar a chegar ao reino dos céus”, explicou Dom Tadeu.

Dom Tadeu também explicou a relação da festa com o evangelho proposto para esse dia em que se celebra Maria sob o título de Nossa Senhora do Carmo. São família de Jesus todo aquele que faz a vontade de Deus, como Maria sempre fez em toda a sua vida.

“Jesus falava para as multidões, e sua mãe e seus irmãos desejavam falar com ele. Ele foi avisado. E qual é a resposta de Jesus? ‘Meus irmãos e minha mãe são meus discípulos, aqueles que fazem a vontade de meu pai, que está no céu’. E há um indicativo muito grande para nós: diante da missão de Jesus os laços familiares são relativos. O que une as pessoas plenamente a Jesus é o fazer a vontade de Deus. E a vontade de Deus é que você tenha vida e tenha vida plena. Jesus, no Evangelho de João, no capítulo 10, diz: ‘Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância, em plenitude’. Então, seguir Jesus é fazer a vontade do Pai e fazer a vontade do Pai é cuidar de você, cuidar dos seus e de uma maneira especial Jesus nos ensina a cuidar dos mais pequeninos, daqueles que estão à margem da sociedade para que todos tenham vida. E isso então, nos une plenamente a ele”, explicou o bispo.

O bispo falou também sobre Maria enquanto educadora, ensinando a fé, a esperança e a caridade, sendo também aquela que sempre apresenta aos seus filhos e filhas o caminho para Jesus.

“O lema desta festa fala de Maria que é educadora da fé, ela educa para a esperança e para a caridade, pois Maria se tornou para nós, como foi para Jesus e para os apóstolos, uma educadora. É Maria que mostra Jesus, o caminho da fé de Israel. É Maria que mostra quem é Jesus. Como Nossa Senhora do Carmo, assim como tantas outras devoções vinculadas ao título da Virgem Maria, ela continua mostrando o caminho para nós. Por isso é tão importante nossa devoção a ela. Ela, como um Farol, como um sinal, nos mostra o caminho, nos aponta o caminho. Ela, por esse título, nos oferece o escapulário que é como uma armadura, uma verdadeira defesa contra os males que nos afligem, contra os males das injustiças sociais, da fome, dos desgovernos, da miséria, das epidemias. E por este sinal que é o escapulário, este símbolo, nos ajuda no sofrimento e na transformação da nossa realidade”, afirmou Dom Tadeu.



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *