Arquidiocese de Manaus

Igreja destaca dificuldade de migrantes e indígenas no acesso à educação

A edição 2022 da Campanha da Fraternidade – CF realizada pela Igreja no Brasil, apresenta como tema a educação. O documento convida a uma reflexão profunda sobre os aspectos e realidade educativa no Brasil, suas qualidades e desafios para a formação do aluno.

O acesso à educação no país é uma problemática histórica, se deu de forma desigual devido ao próprio modelo de colonização. Entre os problemas enfrentados, estão a dificuldade de migrantes e indígenas nesse processo formativo, falta espaço, preparo e acolhida para este público que a cada ano se torna numeroso nos estados brasileiros, em especial, os migrantes.

A igreja local está presente nos conselhos de direitos da área da educação, e cada vez mais pretendem se aproximar desses espaços. De acordo com a integrante da Coordenação Nacional de Projetos da Pastoral do Migrante e   articuladora no Regional Norte 1, Rosana Nascimento, falta maior inclusão de migrantes no sistema educacional no Brasil.

Entre os principais desafios está o não reconhecimento profissional dos migrantes, a burocracia e o alto custo para regularização do diploma de Ensino Superior.

Os indígenas também sofrem problemas no que diz respeito a educação, segundo a Indígena do Povo Tucano, Presidente da Associação de Mulheres indígenas do Alto Rio Negro e professora do Espaço de Estudo da Língua Materna e Conhecimentos Tradicionais Indígenas, Clarice Gama, a educação indígena no Brasil precisa de Políticas Públicas concretas e com resultados.

Ouça a matéria em áudio:

 

Rafaella Moura – Rádio Rio Mar 



Por: Rafaella Moura



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *