Arquidiocese de Manaus

Encontro de Animadores Vocacionais é realizado no auditório Mãe Paula

Aproximadamente 60 pessoas, provenientes das três Regiões Episcopais da Arquidiocese de Manaus, participaram na tarde deste sábado (30/04), do Encontro de Animadores Vocacionais tendo como tema “Cristo Vive – Somos suas testemunhas” e lema “Eu vi o Senhor (Jo, 18)”. O encontrão foi realizado das 14 às 18h no auditório Mãe Paula, localizado nas dependências do prédio da Cúria, situado na Av. Joaquim Nabuco bem ao lado do Arcebispado.
De acordo com o Pe. Jardson Sampaio, padre de referência do Serviço de Animação Vocacional da Arquidiocese de Manaus, o encontro teve como objetivo somar forças para as futuras missões que ocorrerão por Regiões Episcopais. “Além de fazer uma formação e uma reflexão em cima do tema do mês vocacional que será comemorado em agosto, também estamos aqui para organizar esse trabalho vocacional nas paróquias e áreas missionárias que poderão nos ajudar a animar os jovens e despertar para a sua missão também”, comentou Pe. Jardson.
O encontro foi dividido em quatro partes: Acolhida e oração; mística sobre o mês vocacional  e reflexão em cima do tema e lema, realizado por Pe. Jardson; primeira formação, falando sobre como está organizado a Pastoral Vocacional da Arquidiocese, realizada pelo coordenador da pastoral arquidiocesana Márcio Fernandes dentro da Arquidiocese e para finalizar, a RACJ falando sobre o perfil das juventudes dentro de nossa realidade. “Ao final dessa programação, tivemos o momento de divisão dos trabalhos e a benção de envio dos agentes”, concluiu Pe.  Jardson.
Segundo Márcio Fernandes, esse encontro além de ser uma formação dos agentes de pastoral para o mês vocacional, também é uma preparação para o ano que vem, que será o ano Vocacional do Brasil que se inicia na :festa de Cristo Rei. “A programação de hoje é para capacitar mais pessoas a trabalhar com uma consciência vocacional de que vocação é muito maior de que ser padre ou freira, é algo mais profundo, é um chamado que todos devem experimentar e assim discernir se quer ser sacerdote, leigo solteiro/casado, religioso/religiosa e que depois de ser bem orientado, possa naturalmente seguir àquela vocação que sentiu o chamado”, comentou Márcio.


Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *