Arquidiocese de Manaus

Papa Francisco consagrará Rússia e Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria

Há 22 dias os primeiros tanques Russos cruzaram a fronteira em direção a Ucrânia. Um dia após o pedido do Papa Francisco, para que crentes e não crentes se unissem em oração diante um possível conflito entre os países, houve o primeiro bombardeio na capital Kiev.

Centenas de famílias já migraram para países próximos, entre eles a Polônia. Outros perderam a vida nos ataques, ou na tentativa de salvar a sua terra. Há famílias inteiras, idosos, jovens, adultos e bebês prematuros embaixo da terra, buscando se proteger dos bombardeios.

O Papa Francisco tem se preocupado com a tragédia instalada na Ucrânia. Além de pedir orações, o pontífice já foi até a embaixada Russa e afirma que a Guerra é uma loucura. A cerda disso, o pontífice irá consagrar Rússia e Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria.

Para entender a ação da Igreja Católica com esta consagração, é necessário recordar um fato ocorrido em 13 de julho de 1937, Nossa Senhora de Fátima em uma de suas aparições, pediu a consagração da Rússia ao Seu Imaculado Coração, afirmando que, se este pedido não fosse atendido, a Rússia espalharia “seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja”. “Os bons”, acrescentou, “serão martirizados, o Santo Padre sofrerá muito, várias nações serão destruídas”.

Ouça a matéria completa:

Após isso, em 32 de outubro de 1942, o Papa Pio XII consagrou o mundo todo ao Imaculado Coração de Maria e no dia 7 de julho de 1952 consagrou a Rússia na Carta Sacro Vergente Anno. A consagração foi renovada diversas vezes e em outros mandatos papais.

Em junho de 2000 a Santa Sé fez a revelação da terceira parte do Segredo de Fátima. Em uma carta escrita em 1989 por Irmã Lúcia, uma das pastorinhas que viu a aparição de Nossa Senhora de Fátima, afirma que o ato de consagração correspondia ao pedido de Nossa Senhora.

O vaticano anunciou que no dia 25 de março o Papa Francisco irá consagrar Rússia e Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria, durante celebração penitencial na Basílica de São Pedro, o mesmo ato acontecerá em Fátima na mesma data, através de um enviado do Papa a Portugal.

Segundo o Irmão da Congregação Marista, e professor de Mariologia na Faculdade Jesuíta de Belo Horizonte, Afonso Murad, a mensagem surgiu em contexto de medo dos europeus, sobre a consolidação da União Soviética com o Sistema Comunista.

Murad destaca que a maioria da população russa é ortodoxa e vê Maria toda santa e não tanto imaculada, mas a iniciativa irá contribuir para a paz entre as nações.

“Meu Imaculado Coração triunfará”: estas foram as palavras de Nossa Senhora para os pastorinhos de Fátima há mais de 100 anos, palavras que trazem esperança diante da guerra.

Rafaella Moura – Rádio Rio Mar 



Por: Rafaella Moura



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *