Arquidiocese de Manaus

Transformação – Artigo de Dom Leonardo Steiner – Jornal Em Tempo 12 e 13/3/2022

“Não nos cansemos de fazer o bem; porque, a seu tempo colheremos, se não tivermos esmorecido. Portanto, enquanto temos tempo (kairós), pratiquemos o bem para com todos” (Gal 6, 9-10). É o texto de São Paulo escolhido por Papa Francisco para indicar o caminho quaresmal.

Um tempo propício para semear o bem, viver da bondade, poderá ser o tempo favorável de uma vida intensa, e rica. Semeadura e colheita. O tempo favorável da quaresma “convida-nos à conversão, a mudar de mentalidade, de tal modo que a vida encontre a sua verdade e beleza menos no possuir do que no doar, menos no acumular do que no semear o bem e partilhar.” (Papa Francisco)

Semear, deixar-se tomar pelo bem, desejar o bem, oferecer o bem, a bondade. O bem salvífico que recebemos da cruz e com a ressurreição. O tempo para fazer o bem renova fé, esperança e caridade! Renovar a fé é acolher e viver a verdade manifestada em Cristo, Ele, Caminho que conduz à plenitude da Vida. Deixar-se fecundar pela Palavra que nos desperta para a grandeza de sermos filhas e filhos de Deus. Renovar a esperança, pois o mistério da cruz e ressurreição infunde em nós a esperança que não desilude. Cruz e ressurreição que abrem perspectivas para o futuro: demonstram que a violência, o pecado, a injustiça, é superada pela vida nova que tudo transforma. Renovar a caridade, estar no cuidado de quem sofre, está abandonado, na angústia. É a caridade que transforma nosso viver e matura nossa vida em Cristo. A caridade nos faz perceber e sentir que somos amados e que Deus ama a cada pessoa como filha e filho. “Só com um olhar cujo horizonte esteja transformado pela caridade, levando-nos a perceber a dignidade do outro, é que os pobres são reconhecidos e apreciados na sua dignidade imensa, respeitados no seu estilo próprio e cultura e, por conseguinte, verdadeiramente integrados na sociedade” (Papa Francisco, FT , 187).

Renovados na fé, esperança e caridade, mais nos sentimos impelidos a semear a bondade, o bem. Um processo dinâmico de transformação. Os exercícios quaresmais que a Igreja nos oferece, oração, jejum e esmola, nos movimentam nessa dinâmica transformativa, pois nos indicam a via do bem. A quaresma nos indica a essência da vida cristã, a razão de vivermos de Jesus e de seu Reino.

“Fraternidade e Educação”, “falar com sabedoria e ensina com amor”, manifestam o desejo de mudança, de transformação, através da educação. “Efetivamente, ao olhar para a sociedade hodierna, percebe-se de maneira muito clara a urgência em adotar ações transformadoras no âmbito educativo a fim de que tenhamos uma educação promotora da fraternidade universal e do humanismo integral, como recordado no convite para um Pacto Educativo Global: “Nunca, como agora, houve necessidade de unir esforços numa ampla aliança educativa para formar pessoas maduras, capazes de superar fragmentações e contrastes e reconstruir o tecido das relações em ordem a uma humanidade mais fraterna” (Mensagem, 12/09/19).

Um tempo favorável de renovação pessoal, familiar e comunitária que nos conduz à Vida nova, iluminada! Não nos cansemos de fazer o bem! Ofereçamos o bem a todos!

Leonardo Steiner
Arcebispo de Manaus



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *