Arquidiocese de Manaus

Glória e Aleluia não são cantados na quaresma e as imagens ficam cobertas na igreja

De acordo com o catecismo da Igreja Católica, a quaresma é um tempo favorável à prática penitencial. O período é apropriado aos exercícios espirituais, por meio do jejum, caridade e penitência. Diante disso, há privações de alguns cantos litúrgicos como o Glória e Aleluia.

A quaresma remete a época em que o povo de Deus estava no exílio, esperando o Messias vir e salvá-los. É uma espera parecida com o Advento, em que a os Cristãos esperam pelo nascimento de Jesus, na quaresma esperam pela ressurreição, o segundo nascimento.

Glória e Aleluia são palavras de louvação e que não devem ser expressas neste tempo. Por isso, durante a quaresma, estes cantos não são entoados pelas equipes litúrgicas, também como não se devem bater palmas, e levantar os braços em ato de louvação.

 

Ouça a matéria completa:

 

 

Todo tempo litúrgico tem cantos próprios e é preciso saber escolhê-los bem, afirma a Irmã Cidinha Batista, da congregação das Irmãs Pias Discípulas do Divino Mestre.

Você também já deve ter observado que as imagens são cobertas neste tempo, seja com um pano roxo ou lilás não é mesmo? O Missal Romano instrui que as imagens sejam cobertas a partir do quinto domingo da quaresma. Este é um costume muito antigo da igreja e ajudam a manter o espaço mais sóbrio. Assim como os cantos, alguns instrumentos não são tocados neste tempo, não há flores ao redor do altar,  tornando assim,  a celebração mais solene.

A cruz por exemplo, é descoberta na Sexta-Feira Santa, dia em que Jesus é crucificado e as imagens são descobertas no dia da Vigíla Pascal, também conhecido como Sábado de Aleluia. Neste dia a igreja louva, glorifica a Ressurreição de Jesus. Cristo nossa Páscoa.

 

Rafaella Moura – Rádio Rio Mar 

Imagem: Divulgação



Por: Rafaella Moura



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *