Arquidiocese de Manaus

Arquidiocese de Manaus celebra 70 anos com missa na Catedral Metropolitana

No último domingo, dia 20 de fevereiro, celebramos durante missa na Catedral Metropolitana de Manaus os 70 anos de nossa Arquidiocese de Manaus, cuja história iniciou em 27 de abril de 1892, quando foi criada a Diocese do Amazonas, em 27 de abril de 1892 pela Bula Ad universas orbis Ecclesia, do Papa Leão XIII, desmembrada da então Diocese de Belém do Grão-Pará (hoje Arquidiocese de Belém-Pará), tendo apenas duas paróquias: Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora dos Remédios.  E em 16 de fevereiro de 1952, pela Bula Ob illud do Papa Pio XII, foi elevada a Arquidiocese e sede metropolitana, passando a denominar-se Arquidiocese de Manaus.

O Arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Steiner, iniciou a celebração com palavras de agradecimento a Deus pela Arquidiocese de Manaus que foi construída por muitos, pela doação da vida não só de padres e religiosas,mas também de leigos que ajudaram a nossa igreja ser sinal de Deus.

“Quantos homens e mulheres, quantos filhos e filhas de Deus construíram a nossa Arquidiocese? Quantas pessoas se santificaram na nossa Arquidiocese? Quantos missionários e missionárias para que a nossa igreja fosse uma igreja em missão e em saída? Quantas pessoas ajudaram a fundar e a animar as nossas comunidades? Quero louvar e bendizer a Deus por tudo que foi possível realizar para que a nossa Arquidiocese pudesse se tornar sinal do reino de Deus. Vamos pedir a Deus a graça de continuarmos o nosso caminho como Arquidiocese, para que Deus seja sempre louvado e bendito e seja visibilizado o reino de Deus”, destacou Dom Leonardo.

Dom Leonardo disse ainda, ao final de sua homilia, refletiu sobre a história de doação e serviço de muitos homens e mulheres, leigos e leigas, religiosos e religiosas, missionários que doaram suas vidas pela missão de evangelizar aqui, nesta parte do chão amazônico, não só na área urbana, mas também em muitos locais distantes e, muitas vezes, de difícil acesso, mas onde havia uma comunidade viva, sendo animados por pessoas de fé.

“Ao celebrarmos 70 anos de Arquidiocese, vemos quantas pessoas participando intensamente da vida do Evangelho, tentando ser presença de Jesus, foram transbordantes. Se formos olhar a história das nossas comunidades, a história da nossa Igreja, veremos quantos padres, generosamente, foram transbordantes; quantas religiosas e religiosos foram transbordantes; quantas pessoas das comunidades, ministros da Palavra, ministros da Eucaristia, lideranças e agentes de pastorais foram transbordantes. (…) Que continuemos, irmãos e irmãs a gostar da nossa igreja, a participar ativamente da nossa igreja, participarmos das nossas pastorais e de todos os momentos celebrativos, quando possível, e assim sermos a presença do transbordamento de Deus”, destacou o arcebispo.

Por fim, Dom Leonardo também destacou a importância de ser testemunha do Evangelho dentro da sociedade, participando de diversos segmentos, inclusive da política para promover o bem comum. “Quantas pessoas, profundamente inseridas em nossa sociedade, nos meios de comunicação, na política, foram testemunhas do Evangelho? E hoje temos medo da política, caluniamos a política que é lugar do nosso testemunho para o bem comum, dizia São Paulo VI  ser este ‘o lugar da caridade’, é tão difícil compreender no momento político que nós vivemos”, explicou.

E ao encerrar a celebração Dom Leonardo falou da importância da Assembleia Sinodal que está sendo preparada, visto que esta ajudará a Igreja a ser mais presente nas comunidades. “A Assembleia Sinodal Arquidiocesana há de nos ajudar a sermos uma presença ainda mais missionária, consoladora e transbordante, conforme o texto que ouvimos hoje na nossa celebração. São 70 anos de caminhada extraordinária. (…) Mas ainda quanto caminho a ser feito na sociedade em que nós vivemos. Nós somos profundamente agradecidos a Deus pelos 70 anos de nossa Arquidiocese e queremos pedir a Deus que nos abençoe e que nos dê fidelidade para seguirmos a Jesus”, finalizou o arcebispo.

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *