Arquidiocese de Manaus

Paróquia da Matinha celebra Santa Luzia, por uma igreja com rosto e traços amazônicos

Na noite desta segunda (13/12), a Paróquia Santa Luzia, localizada no bairro Presidente Vargas (matinha), finalizou os festejos da padroeira com a santa missa realizada às 18h na quadra da igreja presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Leonardo Steiner, concelebrada pelo Administrador Paroquial Pe. Wilson Ribeiro, auxiliados pelo diácono Ruzeval Cardoso.

A missa solene atraiu os devotos da santa padroeira dos olhos e encerrou uma vasta programação iniciada com o novenário dia 4 de dezembro (cada dia um padre convidado), arraial no dia 11 e 12, e no dia da santa mesmo fora a missa campal, também foram realizadas celebrações às 7h, 10h e 12h, e adoração ao Santíssimo Sacramento às 15h.

Esse ano os festejos de Santa Luzia tiveram como tema “Com um novo olhar de Santa Luzia, por uma igreja com rosto e traços amazônicos”. Acompanhe abaixo uma breve reflexão do Pe. Wilson sobre a importância de celebrar Santa Luzia, trazendo para a nossa atual realidade que vivemos em plena preparação para a Assembleia Sinodal Arquidiocesana.

Por Pe. Wilson Ribeiro

Santa Luzia é uma devoção que atravessa os séculos destacando a importância do olhar saudável, e seu próprio nome significa LUZ. Convida-nos a um olhar motivado pelo evangelho de Jesus Cristo, a qual viveu com intensidade levando-a a santidade. Este olhar não ficou preso no passado porque o Evangelho não é algo ultrapassado, nosso Deus também se manifesta nos sinais dos tempos, e caminha com o seu povo diariamente, convidando-nos a atualizar a preciosidade da mensagem sagrada.

Nossa Arquidiocese através de Dom Leonardo Steiner convocou no dia 9 de maio de 2021, a Assembleia Sinodal Arquidiocesana “que é um instrumento de consulta ao Povo de Deus para realizar um profundo questionamento e rearticulação das nossas forças eclesiais, das nossas estruturas e da modalidade da nossa atuação e presença na cidade e no interior.”

Este grande exercício de escuta já iniciou, e nos dirá como nossa força eclesial esta caminhando, onde acertamos, onde erramos e o que precisa renovar. Quando falamos de um novo olhar, estamos apontando para uma nova mentalidade na vida da igreja provocado  por esta noção de sinodalidade. “Escutando Deus e escutando-nos uns aos outros, vamos receber como Igreja o que o Espírito nos diz para andarmos melhor” (Revista Arquidiocese em noticias).

O sínodo para a Amazônia, não pode cair no esquecimento, nos ensinou a importância dessa escuta e juntos com o papa Francisco nos alimentou entre outros sonhos o de “comunidades cristãs capazes de se devotar e de se encarnar na Amazônia, a tal ponto que dêem à Igreja rostos novos com traços amazônico” (Querida Amazônia).

É tempo de mudar de atitude, é tempo de contemplação com um novo olhar.

Informações e fotos colaboração: Paloma Ribeiro/ Pascom Santa Luzia Matinha 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *