Arquidiocese de Manaus

Devotos celebram o Círio de Nazaré com carreata e missa

A 107ª edição do Círio de Nazaré em Manaus este ano trouxe como tema “São José, guardião silencioso da Sagrada Família”. Uma das festas cristãs mais populares da Igreja Católica que, em virtude da pandemia, teve que se adaptar mais uma vez esse ano e, no lugar da tradicional procissão que sempre reúne milhares de fiéis, esse ano ocorreu uma carreata, com aproximadamente 300 veículos percorrendo com oração e cantos, as ruas das três comunidades que compõe a Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, situada na Av. Mário Ypiranga, conjunto Adrianópolis, sendo recepcionada pelos fiéis acenando do alto dos prédios ou em frente de suas casas com muita alegria e emoção.

A condução da Imagem em frota oficial teve início por volta das 7h30, deste domingo (10/10), logo após a celebração realizada no Santuário Nossa Senhora de Fátima, onde a imagem chegou durante o transladação da noite anterior, e foi presidida pelo Reitor do Santuário, Pe. Milton Both e concelebrada pelo padre pároco da paróquia de N. Sra. de Nazaré, Pe. Daniel Curnis. O trajeto da carreata durou aproximadamente de 2h, até retornar para a paróquia Nossa Senhora de Nazaré, onde por volta das 10h foi realizada a Santa Missa do Círio, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Leonardo Steiner.

Para os que não puderam participar da carreata, foi realizada uma transmissão ao vivo no auditório da paróquia para poder atender aos fiéis. Durante a carreata também foi feito a tradicional homenagem às pessoas (in memorian e em vida) que realizaram um trabalho importante para a paróquia e para o Círio e, entre as novidades desse ano, foi a presença de um carro com a Sagrada Família, com um casal e uma imagem do Menino Jesus com as mãos levantadas como se estivem em oração pelo povo. “Esse casal estão casados há oito dias apenas e toparam representar a Sagrada Família, já fazendo referência ao tema do Círio escolhido para esse ano”, explicou Franciomar Torres, ex-coordenador geral do Círio.

De acordo com Franciomar, foi uma sensação emocionante participar do Círio “de forma diferente”, após tantos a frente do evento como coordenador. “Estava na coordenação do Círio Manaus desde do ano 2000 e para mim a passagem de bastão para o novo coordenador geral foi com muita tranquilidade e esse ano eu senti a emoção de trabalhar de forma diferente, de olhar o Círio do ponto de vista de um peregrino apaixonado, que quer ver este evento cada vez maior, que é construído por cada comunitário, seja em oração, por meio de suas doações, ou simplesmente por aquele que aparece no dia para o exercício de sua fé”, comentou.

E a festa ainda não acabou, pois na programação do Círio para esse ano, ainda temos os Encontros de Oração durante a Santa Missa às 19h, de forma Presencial e com transmissão pelas mídias Facebook e Instagram @pnsnazaremanaus; Círio das Crianças e dos Jovens às 18h do dia 16/10 e o Recírio, que acontecerá às 18h no dia 24/10. Lembrando também que dentro da programação, também aconteceu nos fins de semana de setembro, a missa de acolhida da imagem nas três comunidades que fazem parte da paróquia.

Palavras do Arcebispo

 “Nesta manhã de domingo aqui nos reunimos para celebrar N. Sra. de Nazaré, Nazaré não recorda apenas um lugar geográfico, Nazaré é o lugar do encontro, é o lugar da família, da entrega, da generosidade e do amor. Esse é espaço que Nossa Senhora foi alimentando através dos tempos no qual nós nos inspiramos para sermos filhos e filhas de Deus. Ao celebrarmos Nossa Senhora de Nazaré, nós trazemos à nossa memória, esses significados profundos da nossa fé”, comentou Dom Leonardo durante benção da acolhida.

Sem a corda, mas sempre com muita fé

A corda, que é puxada pelos devotos que vêm pagar suas promessas em agradecimento a inúmeras graças alcançadas ou pedir a intercessão da Mãe junto ao seu filho Jesus, com certeza é um dos símbolos mais tradicionais do Círio e que foi usada durante mais de 30 anos. Em 2020, uma nova corda foi adquirida, confeccionada em cisal torcido com 420m, 40 metros a mais que a anterior, mas que em virtude da pandemia, pelo segundo ano consecutivo não pode ser usada. De acordo com Fábio Corrêia, coordenador geral do Círio Manaus, a ideia é estrear a nova corda no próximo ano, assim também como outras novidades.

“Não conseguimos estrear a nova corda por conta da pandemia, mas se Deus quiser ano que vem será diferente e poderemos voltar com ela e também retomar alguns eventos que fazem parte da programação do Círio, como feijoada, arraial, procissão, tudo depende da liberação dos órgãos de saúde e do decreto da arquidiocese. Também estamos confeccionando uma nova Berlinda para o ano que vem, os trabalhos já estão bem adiantados e esta sendo feita por um artesão de Belém e pretendemos usá-la no ano que vem”, comentou Fábio.

107 anos de tradição, fé e emoção

A história dos festejos em honra à Virgem de Nazaré em Manaus se confunde com a própria história da igreja Nossa Senhora de Nazaré, que surgiu em 1914 na então Vila Municipal, atual bairro Adrianópolis. Em 1915 teria ocorrido a primeira procissão do Círio na capital do Amazonas.

Segundo registros da época, a trasladação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, sábado à noite, antes partia da Vila Municipal para a igreja de São Sebastião, ficando lá até o dia seguinte quando ocorria o momento maior: o Círio de Nazaré.

Com o passar dos anos, ocorreram mudanças no percurso, ficando como trajeto oficial até hoje, a transladação partindo da igreja de Nazaré até o Santuário Nossa Senhora de Fátima e, no dia seguinte, o retorno em grande procissão, caracterizando assim o Círio de Nazaré.

Símbolos que marcam a festa do Círio de Nazaré em Manaus

  1. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré, ornada com muitas flores;
  2. A corda que representa a união do sofrimento, da fé, da crença, da penitência, erguida pelos romeiros durante a procissão, em homenagem à Maria de Nazaré, desde 1866, considerada pelos fiéis como um elo entre os devotos e a Santa Virgem de Nazaré;
  3. A Berlinda, simples objeto que conduz a imagem de Nossa Senhora, é a personificação de veneração dos promesseiros à Mãe de Jesus, a berlinda da Virgem de Nazaré é protegida por um grupo muito especial, chamado de “Guarda da Virgem da berlinda”;
  4. O Manto, a cada procissão é sempre um novo manto envolvendo a imagem de Nossa Senhora;
  5. Os Promesseiros, muitos participam da procissão descalços, outros vestem seus filhos de anjos, caminham segurando a corda, distribuem água, carregam pequeninas casas ou objetos de cera que representam as graças e curas alcançadas; e
  6. Hinos e cânticos de Nossa Senhora.

Fotos colaboração: Pascom Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e Pascom Santuário Nossa Senhora de Fátima



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *