Arquidiocese de Manaus

Carreata e missa marcam o fim dos festejos de Santo Afonso

Na noite deste domingo (1/8), o arcebispo metropolitano de Manaus, Dom Leonardo Steiner, presidiu a celebração em honra à Santo Afonso de Maria Ligório, bispo e doutor da igreja, criador da Congregação dos redentoristas que ofereceu sua vida para anunciar a copiosa redenção aos pobres e abandonados. A celebração foi realizada na paróquia cujo santo é padroeiro, situada na Av. Constantino Nery, nº 5785 – Flores, concelebrada pelo pároco, Pe. Leo Jayaraj Arulappan e pelo vigário paroquial, Pe. Maria Stephen, contando também com a presença dos fiéis que, com muita alegria, voltaram a celebrar de forma presencial, mas ainda fazendo o uso de máscaras e higienização com álcool em gel.

A celebração teve início às 18h30, logo após a chegada da carreata, que saiu as 17h da Comunidade Nossa Senhora de Nazaré. Este ano os festejos trouxeram como tema “Tudo o que o coração de Jesus deseja para nós é que cumpramos a vontade de Deus”. Na programação dos festejos também ocorreu a visita nos dias 24 e 25 da imagem peregrina de Santo Afonso nas comunidades e, entre os dias 29 e 31, foram realizadas as três noites do tríduo, cada dia em uma comunidade diferente com um padre convidado.

Breve histórico

Nascido numa família nobre de Nápoles, Ligório teve uma brilhante carreira em direito antes de ser ordenado padre. Depois disso, fundou uma ordem religiosa, a Congregação do Santíssimo Redentor (chamados “redentoristas”) dedicada ao trabalho entre os pobres. Em 1762, foi nomeado bispo de Santa Agata de’ Godos. Afonso foi um escritor prolífico, publicando nove edições de sua “Teologia Moral” ainda em vida, além de outras obras devocionais e ascetas, assim com muitas cartas. Entre suas obras mais famosas estão “As Glórias de Maria” e “O Caminho da Cruz”, esta última utilizada ainda hoje em muitas paróquias durante os serviços religiosos da Quaresma. Afonso foi canonizado em 1839 pelo papa Gregório XVI. Em 1871, Pio IX proclamou-o Doutor da Igreja (Doctor Zelantissimus). Um dos autores católicos mais lidos, é também o santo padroeiro dos confessores.

Mais informações em breve

Fotos colaboração: Taiana Protázio – Pascom Santo Afonso

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *