Arquidiocese de Manaus

Cáritas realiza seminário regional que debate a violência sexual contra crianças e adolescentes

Em parceria com o Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes (CEVSCA/AM), a Caritas Arquidiocesana de Manaus, apoiou a realização do Seminário Regional: Violência Sexual Infantojuvenil: Do contexto da Pandemia da COVID-19 à migração na Região Amazônica, realizado nos dias 27,28 e 29 de maio de 2021, com transmissão pelas redes sociais, diretamente do Auditório Mãe Paula e com o objetivo de proporcionar uma reflexão sobre a violência sexual contra crianças e adolescente no contexto da pandemia da COVID 19 e no processo migratório da região Norte.   

Importante salientar que o Comitê é um colegiado composto por organizações da sociedade civil e representantes do poder público para acompanhar a efetivação do Plano Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, assim como realizar ações no que se refere à problemática das violações de direitos do público infantojuvenil, especificamente, a violência sexual. Nesse sentido,  o seminário fez parte da programação do “18 de maio” – Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”

Durante o seminário, foi pautada também a questão da criança/ adolescente indígenas Warao em situação de mendicância nas ruas de Manaus, aumentando a vulnerabilidade deste público para que também sofram violência sexual, essa questão causou inquietação, pois, percebeu-se a falta de informação no atendimento destes e como continua sendo ignorada pelo poder público uma abordagem mais efetiva por parte dos equipamentos, por isso a importância de se evidenciar para que as politicas publicas possam chegar a todos (as) cidadãos. 

A programação seguida nos três dias trouxe pessoas de referência para sensibilizar e esclarecer a partir do olhar antropológico e jurídico, bem como o próprio atendimento nas instituições. No primeiro dia, tivemos a participação da criança Isabele Rodrigues de Melo Brasil (10 anos) abrindo o evento, tocando violino. Em seguida com a mediação de Pe. Hudson Ribeiro, a primeira mesa trouxe o tema: Visão antropológica face a legislação indígena e o Estatuto da Criança e do Adolescente, com o Educador Padre Josiah Okal K’okal – Missinatio da Consolata Facultad Latinoamericana de   Ciências Sociais e Dr. Murilo José Diagiácomo – Procurador de Justiça do Ministério Público do Paraná. Dos pontos discutidos, Pe. K´okal destacou que “Os warao em Brasil devem ser tratados como indígenas e não como imigrantes ou refugiados; uma interpretação da lei ou sua aplicação que não leve em conta as particularidades de cada povo indígena é arbitrária e ultrajante”.

No segundo dia, com a mediação da assistente social Ingrid Luiza Paranatinga de Souza, a segunda mesa, falou dos Impactos da pandemia: reorganização da rede de proteção no enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Esteve nesta mesa representantes da Secretaria de Estado da Assistência Social do Amazonas- SEAS/AM-  Assistente Social Victoria Adele Moniz, Thiago Almeida Garcia- UNICEF Manaus- Representando Amazonas, Roraima e Pará. Thiago destacou os compromissos centrais para as crianças na ação humanitária que podem garantir os direitos de crianças e adolescentes. Na sequência, aconteceu o lançamento do livro Infância e Violência Sexual- Mesa local da Tríplice Fronteira Amazônia. Onde a Dra. Cristiane Bonfim Fernandez aborda o direcionamento dessas violências ao publico infantojuvenil respondendo “o que é violência?” e “o que é violência sexual?” Refletindo sobre o modo como a sociedade contemporânea compreende a(s) violência(s) e sobre como responde a ela(s): com tolerância e/ou intolerância?

No ultimo dia (29), apresentando o tema Violência sexual contra crianças e adolescentes: A ótica da pesquisa, a prevenção e atendimento das vítimas,  Coordenando a mesa a assistente social, Maria Joseilda da Silva Pinheiro, Prof.ª Dra. Cristiane Bonfim Fernandez – Universidade Federal do Amazonas/UFAM, Eliana Hayden- Secretaria Municipal de Educação- SEMED, Psicólogo Márcio Santos do Serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual– SAVVIS e Assistente Social Joana Darc Ferreira Lima da Caritas Brasileira Norte 2. Essa mesa evidenciou os trabalhos realizados pela Sociedade Civil, no enfrentamento a Violência Sexual contra crianças e adolescentes no Amazonas, Pará, Bahia e Sergipe através do projeto Içá Ação e Proteção/Caritas Brasileira, mas também de que forma a educação está trabalhando a sensibilização/prevenção e a saúde o atendimento propriamente dito desse público. Esse seminário foi uma resposta para às pessoas que diante da situação de pandemia acreditavam que estava tudo parado sem ter com quem contar, uma resposta também de esperança àqueles que acreditam na causa da proteção e defesa das crianças e adolescentes.

Texto e fotos colaboração: Rosivane Anjos e diácono Afonso Brito


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *