Arquidiocese de Manaus

Semana Santa inicia com a Missa de Ramos sem a tradicional procissão

A Semana Santa é um período de muitos significados, rica de celebrações de uma espiritualidade centrada na pessoa de Jesus Cristo, uma vivência da paixão, morte e ressurreição do Filho de Deus, cumprindo aquilo que foi anunciado pelas escrituras. Ela inicia com a missa do Domingo de Ramos, neste ano realizada no dia 28 de março. Na Arquidiocese de Manaus, em virtude da pandemia pelo Coronavírus, a tradicional procissão com os ramos, revivendo a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, não ocorreu, sendo realizada apenas a celebração eucarística com restrição no número de pessoas (30%) dentro das igrejas.

Na Catedral Metropolitana de Manaus – Nossa Senhora da Conceição, o arcebispo Dom Leonardo Steiner, presidiu a celebração das 7h30. Ao proferir a sua homilia, fez uma profunda reflexão sobre o significado da entrada de Jesus em Jerusalém, quando foi aclamado Rei, e também a respeito do sofrimento que passou, da solidão e abandono que sentiu na sua paixão e morte de Cruz, para a nossa salvação, redenção e libertação da humanidade e de todo universo. (veja homilia na íntegra aqui)

A semana santa segue com a programação tradicional, mas sem a tradicional procissão da via-sacra realizada na sexta-feira da paixão. Na Arquidiocese de Manaus, todas as suas 59 paróquias e 34 áreas missionárias celebrarão a Semana Santa, cada uma com seus horários próprios (a ser consultado diretamente com cada uma). A Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição possui também uma programação que conta com a presença do arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Ulrich Steiner, conforme segue:

– Missa dos Santos Óleos – dia 1/4, às 10h, presidida por Dom Leonardo Ulrich Steiner, com a presença de todos os bispos e padres atuantes no Clero de Manaus, cerca de 150, pois nesta celebração todos eles renovam seus votos sacerdotais e reafirmam o compromisso de servir a Jesus Cristo. Nesta celebração são abençoados solenemente os Santos Óleos (do Crisma, dos Catecúmenos e dos Enfermos), usados ao longo de todo o ano pelas paróquias.

– Missa da Santa Ceia – dia 1/4, às 19h Esta é realizada na noite da quinta-feira santa e faz memória à Última Ceia, quando Jesus, na noite em que foi traído, ofereceu ao Pai o Seu Corpo e Sangue sob as espécies do Pão e do Vinho, e os entregou aos apóstolos para que os tomassem, mandando-os também oferecer aos seus sucessores. Nesse sentido, vale ressaltar que a palavra “Eucaristia” provém de duas palavras gregas “eu” e “cháris”, e significa “ação de graças”, designando a presença real e substancial de Jesus Cristo sob as aparências de Pão e Vinho. Neste ano não haverá o rito do Lava-pés.

– Celebração da Paixão do Senhor – dia 2/4, às 15h. Nesta acontecem as leituras do Evangelho que nos fazem meditar a Paixão e Morte de Cristo. Na ocasião, ao final, faz-se a adoração à santa cruz.
Obs.: Neste ano não haverá a tradicional procissão da via-sacra e nem a procissão do Senhor Morto.

– Missa da Vigília Pascal – dia 3/4, às inicia às 19h. Ocorrida na noite do Sábado Santo, é uma vigília em honra ao Senhor. Jesus permanece no sepulcro e na Vigília Pascal, os fiéis ainda estão à espera, na esperança da ressurreição. Ao final do dia, termina com o amanhecer da Páscoa.

– Missa de Páscoa – Dia 4/4, às 7h30 (presidida por Dom Leonardo Steiner) e também às 10h e 18h. É o dia santo mais importante da religião cristã. Depois de morrer crucificado, o corpo de Jesus foi sepultado, ali permanecendo até a ressurreição, quando Seu espírito e Seu corpo foram reunificados. Do hebraico “Pêssach”, Páscoa significa a passagem da escravidão para a liberdade.



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *