Arquidiocese de Manaus

Arquidiocese de Manaus emite orientações para o retorno das celebrações presenciais no 4. Domingo da Quaresma

No fim de semana em que se celebra a liturgia do IV Domingo da Quaresma, o Domingo da Alegria   (13 e 14 de março), a Arquidiocese de Manaus retorna com as celebrações presenciais  sem “baixar a guarda dos cuidados necessários”, pois mesmo diante da diminuição no número de óbitos e a chegada das vacinas, há ainda alta taxa de contaminação.

Nas orientações emitidas pelo arcebispo de Manaus, no dia 12 de março, o arcebispo Dom Leonardo Steiner,  afirma que é necessário retornar as celebrações com responsabilidade e redobrados cuidados. “…Retomarmos a celebração comunitária da nossa fé com uma atenção redobrada aos cuidados sanitários de higienização e distanciamento. Neste sentido, tendo refletido com o Conselho Presbiteral diante dos prazos estabelecidos anteriormente mantendo restrições até esta data de 12 de março, sem ignorar o cenário desafiador, como Igreja de Manaus oferecemos orientações para a progressiva participação dos fiéis nas celebrações das nossas Comunidades”, destacou.

Para este retorno, é pedido que cada Paróquia e Área Missionária, considere seguir as orientações emitidas, a partir da especificidade de sua realidade:

1. A partir do dia 13 de março seja permitida a participação de fiéis nas celebrações das comunidades com um número limitado de participantes, respeitados os horários do decreto do Governo do Estado;

2. Mais do que incentivar a presença, insistimos tratar-se da possibilidade de acolhida dos que puderem participar das celebrações que deverão continuar sendo transmitidas para os fiéis que acompanham a partir de suas casas;

3. O tempo destinado às Celebrações, considerando a acolhida do povo, o desenrolar da celebração com ritos que exigirão cuidados de distanciamento e despedida dos participantes não deve ultrapassar 1 hora e 30 minutos;

4. Os intervalos entre as Celebrações para sanitização do ambiente devem ser de 5 horas;

5. Para ter acesso às celebrações os fiéis devem estar utilizando máscara. As comunidades procurem dispor de máscaras de reserva;

6. Para a higienização os fiéis terão acesso a álcool em gel 70% antes e depois das celebrações;

7. Os fiéis impossibilitados da participação presencial aos domingos, considerem que as celebrações presenciais da semana valem como preceito dominical enquanto durar este período de pandemia. Recomenda-se inclusive, a participação nas celebrações realizadas ao  longo da semana, caso estas sejam disponibilizadas nas Paróquias/Área Missionárias, para que haja melhor possibilidade de acolher outros fiéis nas celebrações dominicais;

8. As pessoas que não participam das celebrações presenciais, desde que gozem das condições de saúde e transporte para deslocamento, após participarem da Missa pelos meios oferecidos em suas casas (rádio, televisão e internet), em horário conveniente, poderão receber a comunhão de dentro dos carros no estacionamento das Paróquias/Área Missionária, se houver condições deste serviço ser oferecido pelas mesmas, mantendo os cuidados preventivos necessários da parte de quem irá distribuir a comunhão;

9. A lotação máxima das igrejas, capelas e outros espaços celebrativos é de 30% da capacidade total. Nas igrejas e capelas com espaços celebrativos pequenos, sendo possível,  recomenda-se que se realizem as celebrações fora do templo ou se busquem alternativas em outros espaços comunitários mais amplos e com condições de arejamento (associações de moradores, quadras esportivas, escolas, etc);

10. Em lugar visível aos fiéis, serão afixadas as orientações preventivas necessárias para a participação nas celebrações;

11. A Comunhão será distribuída exclusivamente nas mãos, devendo todos comungar na frente dos ministros. Evite-se comunhão nas duas espécies para o povo. Quem preside, eventuais concelebrantes e diáconos comungam do cálice por intinção;

12. Os fiéis serão orientados a deixar o espaço celebrativo, segundo uma ordem. As primeiras pessoas a sair devem ser as que estão mais próximas da porta de saída, evitando, desta forma, que as pessoas se cruzem e se aglomerem;

13. EXÉQUIAS: Podem ser celebradas nas casas ou funerárias com a presença dos familiares, tendo em conta as normas de segurança e um tempo mais abreviado no rito. Apesar de ser difícil nestes momentos de dor, é importante que se omitam gestos que impliquem toques (apertos demão e abraços);

14. Podem ser celebrados os Sacramentos da Unção dos Enfermos e da Reconciliação e, em casos excepcionais, do Batismo e do Matrimônio. Para a celebração destes sacramentos sejam observadas as mesmas orientações de espaços e cuidados como na Celebração Eucarística, seguindo as recomendações preventivas tanto para o Ministro quanto para os fiéis, sobretudo no que diz respeito ao distanciamento, a higienização das mãos incluindo o uso de viseiras, sobretudo para o Sacramento da Reconciliação;

15. Por tratar-se de um processo gradual, continuam suspensas as reuniões de pastorais, catequese e outros momentos de grupos de serviços e movimentos, a não ser que disponham de meios online para a realização das mesmas.

Ao final, o documento afirma ainda que novas orientações serão emitidas a respeito da Semana Santa para que todas as comunidades possam bem vivenciar este momento em tempos de pandemia. 

Confira o documento na íntegra acessando o link  2021 – ORIENTACOES PASTORAIS 17 _12.3.2021

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *