Arquidiocese de Manaus

Dia da Amazônia evidencia regressos e desafios cada vez maiores para a preservação

O 5 de setembro recorda o Dia da Amazônia. Atualmente um dia de luta, pelo cuidado e preservação desse bem tão importante para a vida do planeta.  Muitos são os alertas feitos pelos cientistas sobre o alto índice de degradação do meio ambiente, entre eles as queimadas que ocasionam grandes desastres, a poluição dos rios que contaminam o entorno dos municípios do Amazonas por exemplo. São inúmeros os desafios de proteção a Amazônia.

É preciso pensar no futuro, por isso a Rede Eclesial Pan-Amazônia – REPAM, tem sido incisiva no pedido a sociedade para o Cuidado com a Casa Comum, que é a nossa casa. O planeta, todos os dias vem pedindo socorro e todos esses problemas que estamos enfrentando são o reflexo dessa falta de cuidado.

De acordo com a ecóloga, pesquisadora do Museu Paraense Emílio Goeldi  e assessora da Rede Eclesial Pan-Amazônica – Repam-Brasil, Ima Vieira, a   Amazônia tem sofrido muitos revezes no desmatamento de suas florestas nos últimos anos.

O ambientalista e diretor da WSC Brasil, Carlos Durigan ressalta que a ameaçada sofrida na Amazônia, vem de muitos anos.

“Nossos rios vem passando por um triste processo de contaminação devido à falta de cuidado da população e de uma legislação adequada para os rios da Amazônia”, afirma o Doutor em hidro geoquímica e pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Sergio Bringel.  Ele ressalta que as águas já estão sendo alteradas e que a orla da Cidade de Manaus já se encontra toda contaminada.

Padre Justino Rezende é indígena da etnia Tuyuka e  esteve representando os Povos Indígenas no Sínodo para a Amazônia em outubro de 2019. Justino se encontra em Santa Izabel, no alto Rio Negro. Ele afirma que todos precisam amar a Amazônia.

Ouça a matéria completa:

Rafaella Moura – Rádio Rio Mar

 

Foto: Brasil Escola



Por: Rafaella Moura



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *