Arquidiocese de Manaus

Área Missionária Santa Helena celebra festa da padroeira com presença de Dom Tadeu

Na noite desta terça-feira (18/08) a Área Missionária de Santa Helena (AMSH), localizada no bairro de Novo Israel, celebrou a festa da sua padroeira com a Santa Missa presidida pelo bispo auxiliar da arquidiocese de Manaus, Dom Tadeu Canavarros, concelebrada pelos padres: Humberto Vasconcelos de Souza (pároco da AMSH, Silas Lima, Justino Martinez Perez e Carlinhos Antônio (Pe. Carlinhos), auxiliados pelos diáconos, Afonso de Oliveira Brito e Francisco Alves de Sousa.

Em sua homilia Dom Tadeu citou que podemos olhar para a  história da vida de Santa Helena sobre três aspectos:

A primeira é uma mulher jovem e na sua Juventude decide a sua vida, aí se apaixona de onde ela se encontrava e casa com alguém bem famoso e dorme antes e depois Imperador em Roma, mas olhando dessa perspectiva quanto a sua Juventude nós precisamos olhar também para os jovens e ajuda-lo.

A segunda dimensão, é que olhando para ela, para sua vida é uma mulher que se torna mãe, não obstante ficar separada do filho quase aí 14 anos, mais de uma década, não hesitou no seu empenho da sua maternidade, veja que a maternidade na mulher e aí nós podemos ver na história sobretudo na nossa região muitos filhos apenas sustentados pela mãe, muitas mulheres totalmente guerreiras que levaram a frente sozinha a educação de seus filhos, mas também aí olhando na vida de Santa Helena, percebemos pela sua maternidade o empenho para com os mais pobres que foi a sua oportunidade fundamental para descobrir e aprofundar a sua fé depois da sua conversão ao cristianismo e, mesmo tendo como compreender como deveria conduzir seu filho para essa experiência de fé que ela teve na sua vida.

Terceira dimensão nós encontramos nesta mulher a fé e a fé através da cruz de Cristo, mesmo com a sua idade, ela faz essa peregrinação à Jerusalém e junto com outras pessoas, vai se somando a outras pessoas encontra aí aquilo que nós vemos a cruz que teria crucificado Jesus Cristo para ela a cruz é a fonte da vida eterna como Santa Helena cada um cada uma nós aprendemos a passar da experiência simplesmente de uma cura, para a experiência da salvação que é vida plena. Esse é o caminho que nos leva a fé.

Finalizou dizendo:

Meus irmãos e minhas irmãs, a palavra do evangelho que nos é dirigida nesta noite em que celebramos  Santa  Helena  nos apresenta o que vale de fato  apegar o próprio  coração? ou você pode pensar em que o seu coração está  apegado ? E aqui o destaque que jesus faz nos ajuda a perceber que se o teu  coração se apega aos bens materiais é difícil você entrar no reino dos céus é preciso então ter esse coração livre, totalmente livre e abraçar viver plenamente de  Jesus só ele nos salva, só ele pode nos salvar. Quando pensamos e refletimos na morte podemos tomar dois caminhos se apegar as coisas pensando que isso vai resolver ou totalmente  fazer-mos  esse despojamento de entrega como homens e mulheres livres e fieis em Cristo Jesus, seja o nosso coração assim com toda a certeza como foi  de Santa Helena, buscando o caminho da cruz ,buscando encontrar-se com Jesus no momento ápice da história que é a Salvação ,ter totalmente esse coração voltado para Jesus Cristo e como missionários e missionárias corajosas ajudar a tantos outros que nos encontramos ao longo do caminho da nossa vida e também a conhecer Jesus mesmo que este caminho seja louvado seja nosso senhor Jesus Cristo

Texto e fotos colaboração: Ana Rita, Pascom AMSH


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *