Arquidiocese de Manaus

Dom Leonardo preside cerimônia de Ordenação Diaconal transitória de Missionários da Consolata

Às vésperas do dia de São Lourenço, padroeiro dos diáconos, os Missionários da Consolata James Macharia Kirira e Bob Mulega, ambos provenientes do continente africano, foram ordenados diáconos transitórios (uma das etapas de preparação ao sacerdócio), na Paróquia Santa Luzia, localizada à Rua São Jorge, n° 70, bairro Santa Luzia, Setor Maria Mãe da Igreja – Região Episcopal N. Sra. dos Navegantes. A solenidade foi presidida pelo Arcebispo da Arquidiocese de Manaus, Dom Leonardo Steiner, concelebrada pelo Pe. Claudio Cobalchini (Vice Superior Regional dos Missionários da Consolata e ex-pároco de Santa Luzia); Pe. Manoel Aparecido Monteiro – Pe. Néo, pároco atual e demais outros padres Missionários da Consolata e da Arquidiocese de Manaus.

A celebração teve início pontualmente às 19h. Após a procissão de entrada, Pe. Neo deu as boas vindas aos presentes, salientando que a celebração estava sendo transmitida também para outras partes do mundo, como: África e Colômbia. Após uma breve saudação em inglês, Pe. Neo fez uma rápida apresentação dos os padres presentes, vindos de outros setores da Arquidiocese de Manaus e também de outros estados como Roraima e São Paulo. Depois Dom Leonardo acolheu a todos, dizendo o quanto é bom estar vivendo esse momento de ordenação de mais dois diáconos que irão servir à igreja. “Redemos graças a Deus por esses nossos dois irmãos que hoje recebem o ministério diaconal, realmente é um dia muito importante não somente para a Igreja e nós que estamos aqui, mas para todos que acompanham de casa”, disse o arcebispo.

Após esse momento, o rito seguiu normalmente tendo a entronização da palavra sendo realiza de forma dinâmica, com dança e música típica da África. Depois da leitura do Evangelho, deu-se início ao rito de ordenação diaconal, com Pe. Cláudio apresentando os candidatos ao arcebispo. Em seguida Dom Leonardo proferiu algumas palavras de acolhida fraterna e deu início à homilia, onde salientou alguns trechos do evangelho ressaltando o chamado à vocação, assim como Deus chamou James e Bob ao serviço da diaconia. “É o amor que escolhe, não somos nós que escolhemos. Deus escolheu James e Bob e eles responderam, eis-me aqui e o exercício do ministério diaconal recebe no evangelho, nova luz, vida e transformação, basta uma palavra: salva-me. E hoje, ao impormos aos mãos, invocaremos o Espírito Santo para constituir os diáconos da Igreja, chamados a serem pacientes, íntegros, leais, misericordiosos e prontos para oferecer esperança a quem sofre”, disse o arcebispo.

Ao fim da homilia, Dom Leonardo pediu aos candidatos que manifestem à assembleia o seu propósito de servir à Igreja através do ministério diaconal, como colaboradores da ordem sacerdotal. Depois o rito seguiu com prostração dos candidatos enquanto entoava-se a ladainha de todos os santos; oração consagratória de ordenação, realizada com a imposição de mãos do arcebispo; paramentação dos neo-diaconos (com a estola e a dalmática), realizada pelos padrinhos representando os membros da família; entrega do livro dos Santos Evangelhos; e a acolhida no presbitério, com o ósculo (abraço) da paz, gesto com o qual Dom Leonardo e os demais padres acolheram os novos diáconos, gerando um momento de muita emoção.

Ao final da celebração, Pe. Cláudio fez um breve discurso reforçando o desafio de ser um missionário e pedindo para que possamos continuar rezando pelas novas vocações. Na sequencia o neo-diacono James fez um discurso de acradecimento em nome dos dois. “Foi o Senhor que enviou sobre nós o seu olhar de amor e nos consagrou para este ministério. Nossa gratidão ao nosso estimado arcebispo; agradecemos aos nossos país que estão nos acompanhando lá do Quênia e todos os nossos familiares que nos ajudaram a chegar até aqui, o nosso muito obrigado. Deixo a nossa sincera gratidão à família Consolata, ao Conselho Regional, aos formadores, à paróquia Santa Luzia, muito obrigado por tudo que fizeram por nós”, comentou o diácono James.

Breve Histórico

Diácono James: nasceu no dia 3 de setembro de 1987 na cidade de Muranga, na região central do Quênia. Filho de Charles Kirira e Mary Wairimu. Ele é o mais novo dos cinco filhos.

Diácono Bob: nasceu no dia 13 de Dezembro de 1989 na cidade de Kireka (Kampala, Uganda). Filho de Bahemuka Richard e Teopista Kusemererwa. Ele é o segundo de oito filhos.

James e Bob ingressaram no seminário dos Missionários da Consolata em Mathari, Nyeri, (Quênia) em Agosto do ano 2010, onde cursaram o ano de Propedêutico e no ano seguinte  no seminário filosófico em Langata, Nairóbi, onde realizaram os estudos filosóficos por três anos. Fizeram o noviciado em Sagana (Quênia) ao final do qual emitiram a sua profissão religiosa no dia 11 de Julho de 2015. Destinados ao Brasil para concluir sua formação de base, aqui chegaram em setembro do mesmo ano em São Paulo para aprender a língua e iniciar os estudos teológicos. Iniciaram na PUC-SP em fevereiro de 2016 onde concluíram seus estudos teológicos ao fim do ano passado 2019.

Este ano realizaram o ano pastoral em:

Bob em Roraima, prestando seu serviço na missão Catrimani,  entre os indígenas Yanomami.

James no seminário propedêutico em Santa Etelvina, Manaus, prestando seu serviço seja na animação missionária como na formação e na pastoral na Área Missionária Imaculado Coração de Maria (AMICOM).

Texto colaboração: Milena Cardoso, Secretária Paroquial

Fotos Colaboração: Rafaella Moura (Rádio Rio Mar) e Graziela Barros (Pascom Santa Luzia)

Agradecimento especial: Coordenação Pastoral, Secretaria, ADM, Liturgia, Ministério de Música, Pascom, Acolhida, Pastoral dos Coroinhas e Acólitos.

   



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *