Arquidiocese de Manaus

Repam alerta sociedade para o alto nível de degradação ambiental

Estamos em pleno verão amazônico, tempo propício para grandes focos de incêndios e queimadas. Infelizmente, a cada ano o número de desmatamento vem crescendo no território amazônico, fator que ocasiona grandes desastres.

A Rede Eclecial Pan – Amazônica – REPAM tem sido incisiva no pedido a sociedade para o Cuidado com a Casa Comum, que é a nossa casa. O planeta, todos os dias vem pedindo socorro e todos esses problemas que estamos enfrentando são o reflexo dessa falta de cuidado.

Algumas pessoas tem consciência de que os pequenos gestos podem salvar a o meio ambiente.

De acordo com a ecóloga, pesquisadora do Museu Paraense Emílio Goeldi  e assessora da Rede Eclesial Pan-Amazônica – Repam-Brasil, Ima Vieira, a   Amazônia tem sofrido muitos revezes no desmatamento de suas florestas nos últimos anos.

Ima destaca que o fim da floresta mudaria drasticamente a vida do planeta.

A floresta também contribui na economia, muitos produtos são comercializados no Brasil e no mundo.

A Amazônia tem cerca de 20% de área desmatada, o que corresponde a 803 mil quilômetros quadrados. Em julho, o bioma apresentou crescimento de 28% no número de focos de calor em relação ao mesmo período de 2019. Foram registrados 6.803 focos de calor na Amazônia em julho, segundo dados do Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – Inpe.

O ambientalista e diretor da WSC Brasil, Carlos Durigan ressalta que o índice de desmatamento vem crescendo e algumas políticas que fragilizam as agências que trabalham na fiscalização destes casos.

O ano de 2019, com 10.129 mil quilômetros quadrados, concentra a maior taxa de desmatamento da década na Amazônia, e atinge 20% do bioma. 59 municípios integram arco do desmatamento, onde ocorrem as maiores taxas e também a maior concentração de conflitos de campo.

A  Comissão Pastoral da Terra, conforme seus levantamentos dos conflitos no campo em torno da terra e da água sistematizados e  publicados anualmente, demonstra que metade dos conflitos na região ocorreram nesses municípios.

Foto: CNBB / WSC Brasil

Ouça a matéria completa:

 

 

Rafaella Moura – Rádio Rio Mar 

 



Por: Rafaella Moura



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *