Arquidiocese de Manaus

Padroeiro dos pescadores foi celebrado com procissão fluvial de São Pedro e missa sem a presença de fiéis

“Eu vos farei pescadores de homens” foi o tema da 71ª Procissão Fluvial em honra a São Pedro, padroeiro dos pescadores na tarde do dia 29 de junho. Devido às necessárias restrições por ocasião da Pandemia do Coronavírus, neste ano de 2020, a procissão ocorreu em formato menor, sem a tradicional balsa que levava centenas de fiéis na romaria pelo Rio Negro, mas estes puderam acompanhar a transmissão ao vivo pela TV e Rádio Encontro das Águas e Rádio Rio Mar FM. A ocasião foi de agradecer ao santo protetor daqueles que tiram seu sustendo das águas e também foi o primeiro Papa, encarregado pelo próprio Cristo de apascentar as suas ovelhas e erguer sua Igreja.

Em uma pequena lancha, o arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Ulrich Steiner, acompanhado dos padres Amarildo Luciano e Marino Nerys, levou o Ícone (quadro) de São Pedro em procissão fluvial, saindo do Porto da Panair, às 16h, e percorrendo a orla de Manaus, a Ponte Rio Negro, o Porto Chibatão e retornando para o Porto da Panair (https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=3314272991962629&id=412999805402971). Muitas pessoas devotas de São Pedro acompanharam a transmissão ao vivo realizada pelas fanpages da Rádio Rio Mar e da TV Encontro das Águas, nas quais foram registradas mais de 60mil visualizações.

Esta é procissão é a primeira a ser realizada após três meses de isolamento social, no início do retorno gradativo das atividades presenciais da igreja católica, com a participação de poucas pessoas e sendo acompanhada por alguns barcos, lanchas, empurradores e voadeiras. Neste ano não houve a presença dos cerca de um mil fiéis dentro da balsa, devido a necessidade de ainda evitar aglomerações pois são necessarios cuidados para evitar a disseminação do novo Coronavírus.

Para o arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Steiner, esta foi sua primeira participação nesta procissão. Ele iniciou este momento com uma bênção especial, em seguida Pe. Amarildo, emocionado e agradecido por estar em mais esta procissão fluvial, fez uma reflexão da leitura de Mateus, capítulo 16, versículos 13 a 20, em que Jesus anuncia a sua intenção de fundar a igreja e que ela seria erguida sobre Pedro, que era pescador e tirava seu sustento das águas, e por isso pediu oração por todos que vivem das águas (pescadores, transportadores, proprietários de embarcações, catraieiros, etc. )

Pe. Amarildo explicou que, assim como Pedro foi obediente a Jesus e lançou as redes novamente, devemos também fazer o que Jesus indica, escutar pra onde Jesus pede para lançarmos as nossas redes, assim, quando o ouvimos e obedecemos tudo vira bênção. Em um outro momento, também refletiu trecho da exortação Querida Amazônia que cita o Amazonas e, inspirando-se nas palavras do Papa Francisco, fez um apelo para o cuidado com as águas e oração pelos que sofrem nas águas. Também destacou a necessidade de abrir os olhos para ver a riqueza que está diante de nós, nossa casa comum, que precisa do nosso cuidado, e ressaltou que a orientação desta procissão é que todos tenha uma responsabilidade ecológica, não jogando lixo em nossas águas e cuidando da beleza e vida que há nas águas.

Ao final, Dom Leonardo proferiu umas palavras destacando o quanto o amor de Deus é imenso e , a exemplo de Pedro, todos estamos navegando no mar do amor de Deus e aos poucos reconhecemos isso e nos aproximamos do Evangelho. “Estava meditando que o amor de Deus é maior do que essa imensidão do Rio Negro, e nós vamos com a barca da vida navegando nesse amor, e não nos damos conta de navegamos neste amor de Deus que é tão extraordinário e que Pedro experimentou e viveu deste amor e foi por isso que deu a vida também por Jesus. E é importante lembrar que Pedro passou pelas peripécias e dificuldades da vida que nós também passamos, mas sempre se colocou de pé e voltou a pescar, as vezes não pesca por um dia ou uma semana, mas ele volta ao mar, ao rio, e tenta pescar de novo. Talvez seja assim na fé que as vezes imaginamos a distância de Deus, que está tudo tão longe e tão difícil, mas nós voltamos, insistentemente, e como Pedro, devagar vamos percebendo que nós crescemos na fé e devagar o Evangelho se torna mais presente e nós nos aproximamos mais de Deus. Que essa procissão nos aproxime de Deus e nos faça perceber sempre mais que nós enquanto caminhamos na vida, no fundo estamos navegando no rio imenso do Amor de Deus”, concluiu o arcebispo.

A programação encerrou com a missa na Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Educandos, com transmissão pela Rádio Rio Mar e facebook da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. (https://www.facebook.com/watch/live/?v=1693861994096645&ref=watch_permalink )

Fotos colaboração: Érico Pena e Zulene Pessa, Pascom N. sra. do P. Socorro 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *