Arquidiocese de Manaus

Carreata e missa marcam os festejos de N. Sra. Consoladora dos Aflitos

Para homenagear com alegria o dia da padroeira da paróquia Nossa Senhora Consoladora dos Aflitos, Betânia, e agradecer pelos dons da virtude e do amor que fortalece e engradece durante esses tempos difíceis de pandemia, foi realizada na manhã do último sábado dia 20/06, uma carreata com bênçãos dos carros e ‘drive thru’ da Santa Eucaristia. Aproximadamente 130 carros participaram do trajeto realizado nas principais ruas dos cinco Núcleos de Evangelização e paróquias adjacentes do Setor Maria Mãe da Igreja.

A carreata foi conduzida pelo pároco Pe. Luís Gataroso, dando suas bênçãos sacerdotal e se emocionando com cada gesto e expressão de fé dos seus paroquianos. “Simplicidade, alegria, espontaneidade, olhares de fé, esperança e grande comoção de um povo sedento, mostram que talvez este seja o grande projeto pastoral que Deus deseja de cada um de nós”, disse o pároco. Após o trajeto com imagem da padroeira, foram dadas as bênçãos nos carros, com distribuição da Santa Eucaristia e uma singela lembrança aos participes da carreata. O evento começou às 9h e encerrou por volta das 11h30.

Às 19h foi realizada a santa missa, sem a presença de fiéis, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Leonardo Steiner, concelebrada pelo Pe. Luis e transmitida pelas redes sociais da paróquia. Em sua homilia, Dom Leonardo comentou sobre a forma que nos identificamos com a padroeira com relação aos nossos medos e aflições e como Maria, estando aos pés da Cruz, vendo seu filho sofrendo e sendo crucificado, se tornou o verdadeiro exemplo de aflição feito maternidade, aflição feito cuidado e assim ela recebeu o dom, dom da maternidade de toda a humanidade.

“Nós temos muito que aprender com Nossa Senhora, de não deixarmos que nossas aflições nos derrube e nos enterre, mas como ela permanecermos aos pés da cruz e aos pés da aflição. A ela que nós recorremos, não desesperados e sim tentarmos ver que dentro das aflições existe um ensinamento, uma verdade, que por meio das aflições podemos amar ainda mais nossas vocações e que as aflições podem nos levar para a maturidade da fé. Olhemos para Nossa Senhora e não podemos deixar que as aflições do dia a dia se tornem angustias, pois queremos trilhar a nossa vida fazendo dela um grande cântico de louvor”, disse o Arcebispo.

Ao final da celebração, Pe. Luís agradeceu a todos os paroquianos que deram o feedback positivo na realização desse festejo que ocorreu de forma extraordinária em virtude do isolamento social causado pela pandemia, mas que mesmo assim puderam acompanhar tudo por meio das redes sócias, vivenciando todas as etapas desde o tríduo virtual. “Pela força de toda a situação que estamos vivendo, nós tivemos que nos tornar mais próximos por meio da tecnologia e redes sociais que tornou possível nós estarmos juntos e, o mais interessante, é que os mais idosos também aprenderam a utilizar e estiveram em contato conosco. Em resumo, houve uma resposta muito positiva da comunidade a esse novo normal que estamos vivendo”, finalizou.

Texto colaboração: Rosa Maria Santos

Fotos colaboração: Pe. Luís Gataroso e Rosa Maria Santos

 

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *