Arquidiocese de Manaus

Arquidiocese de Manaus celebra Solenidade de Corpus Christi com missa e procissão transmitida por veículos de comunicação

A igreja católica celebrou nesta quinta-feira(11/06) a solenidade de Corpus Christi que este ano, devido a pandemia causada pelo novo Coronavírus – covid 19, foi realizada na Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição (Igreja da Matriz) sem a presença de fiéis. A celebração foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Leonardo Steiner e concelebrada pelos bispos auxiliares Dom Tadeu Canavarros e Dom José Albuquerque, com o apoio da equipe litúrgica da Catedral.

Corpus Christi é momento no qual os fiéis católicos demonstram publicamente a sua fé no Cristo presente na Eucaristia, por isso em sua homilia Dom Leonardo nos lembrou que a eucaristia é o memorial do amor, é entrar em comunhão com o Senhor e, que é na recordação daquilo que o Senhor fez por nós, que se fundamenta a nossa história pessoal e a história de salvação do povo de Deus.

 “Aqui estamos celebrando o mistério do corpo e do sangue do Senhor. E, ao recebê-lo sob nossas mãos frágeis e indignas, recebemos admirados um amor que deseja a nossa maturidade como discípulos, seguidores e seguidoras. Cristo presente no meio de nós, no sinal do pão e do vinho, exige que a força do amor ultrapasse todas as divisões e, ao mesmo tempo, se torne comunhão, comunidade e povo de Deus. Sim, Ele permanece entre nós como alimento, um memorial, uma presença de comunhão e unidade, demonstremos nosso afeto, nossa gratidão, louvores e preces”, comentou o arcebispo.

Após a celebração, houve uma pequena procissão com o santíssimo sacramento ao redor da Catedral, com quatro paradas para refletir sobre alguns temas que estão sendo discutidos durante o período de isolamento social, como: doentes e os que atuam em favor da saúde; pelos indígenas e as comunidades tradicionais; pelos pobres e abandonados; e pelos que atuam na vida comunitária. A solenidade finalizou com a benção de Dom Leonardo em frente da igreja, tudo transmitido ao vivo pela TV e Rádio Encontro das Águas, Rádio Rio Mar FM 103,5 e redes sociais da Catedral Metropolitana @catedraldemanaus.

“Esse ano nós não tivemos a oportunidade de fazer a procissão de Jesus Eucarístico como costumamos a fazer, com aquela multidão, tapetes e tudo mais, mas fizemos uma procissão ao redor da Catedral, algo mais simples onde louvamos a Deus e pedimos às bênçãos aos mais necessitados e também foi muito significativa, porque muitos fiéis puderam acompanhar pelos meios de comunicação e foi bonito ver as famílias reunidas, participando da celebração de casa, com pequenos sinais tentando expressar a sua fé e, ao mesmo tempo, demonstrando a grande comunhão que existe em nossa igreja”, comentou Dom Leonardo.

Celebrações pós pandemia

“Nós devemos continuar com as celebrações públicas apenas a partir de julho, mas iremos voltar devagar, passo a passo e, na medida em que nós formos vendo que temos possibilidade de fazermos celebrações maiores nós faremos, mas temos que primeiro ver o que é melhor para contribuir com a saúde das pessoas”, comentou o arcebispo a respeito do tão aguardo retorno das celebrações presenciais.

Dom Leonardo também falou que a pandemia gerada pelo Coronavírus, deixou um legado em toda a sociedade, que passou a olhar o próximo de maneira diferente, de forma mais solidária e fraterna. “Nós encontramos atitudes solidárias e emocionantes aqui em Manaus, o vírus parece ter despertado dentro de nós uma sensibilidade maior para com os pobres, com relação às questões indígenas e meio ambiente. Eu espero que nós não continuemos sendo o mesmo e sim cresçamos como pessoa, nos ajudando e nos apoiando mais”, disse Dom Leonardo.

 



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *