Arquidiocese de Manaus

Dom Leonardo realiza benção na abertura do Hospital de Retaguarda da Nilton Lins

Neste sábado (18/04), o Hospital de Retaguarda da Nilton Lins começou a receber pacientes com Covid-19. A unidade começou a operar, inicialmente, com 66 leitos, sendo 16 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A inauguração contou com autoridades do Governo, da Saúde e também com a presença do Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Leonardo Steiner, que proferiu a benção a todos os presentes, sobretudo aos profissionais da saúde que irão cuidar dos enfermos.

“Agradeço a oportunidade de estarmos aqui juntos para esse momento de oração e de benção. Essa benção é para nós que estamos a serviço do povo, mas também é para aqueles que virão, que necessitarão do nosso apoio, cuidado e afeto. Esse momento de oração e de benção é o momento de expressar nosso desejo de sermos solidários, de sermos pessoas que cuidam uma das outras.

O nosso trabalho, nesse momento difícil da história, é um grande aprendizado de fraternidade, de fé e cuidado mútuo. Eu espero que depois dessa pandemia nós saiamos mais humanos e mais próximos, que sejamos pessoas que criam ambiente de mais conforto e cuidado, pois como diz Papa Francisco, o nosso futuro não será o mesmo se nós formos melhores servindo aos outros.

Eu queria deixar uma palavra de gratidão e de benção a todas as pessoas que vão servir aqui cuidando dos doentes: não esqueçam, no momento mais difícil dos doentes, desejem a eles a benção de Deus, mesmo que você não creia, mas dê a eles uma palavra de conforto e esperança e dizer que todos nós cremos na vida. Que Deus Abençoe a todos amém”, disse o Arcebispo.

Mais informações sobre o Hospital de Retaguarda

A primeira paciente, de 71 anos, chegou no fim da tarde. Outros sete pacientes já tinham transferência autorizada para ocorrer na noite e madrugada deste sábado. O controle de pacientes que dão entrada no hospital é feito exclusivamente pelo Sistema de Regulação, que seleciona pacientes, por ordem de prioridade, para serem transferidos de outras unidades de saúde, como Unidades e Serviços de Pronto Atendimento (UPAs e SPAs).

“Esse hospital representa uma ampliação da nossa estrutura para atender aqueles pacientes acometidos ou com suspeita de coronavírus. Esse não é um hospital de portas abertas para as pessoas entrarem. Primeiro precisam ir para o SPA e lá os profissionais da saúde, através do nosso sistema de regulação, é que encaminham para a Nilton Lins”, explicou o governador Wilson Lima, durante a inauguração da unidade.

O Hospital de Retaguarda iniciou as atividades com 50 leitos clínicos e 16 de UTI. O Governo do Estado continua o trabalho na busca de insumos e recursos humanos para alcançar a capacidade máxima da unidade, de 400 leitos.

Texto adaptado do site: http://www.amazonas.am.gov.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *