Arquidiocese de Manaus

Arcebispo emite orientações para a semana santa e divulga programação a ser transmitida por TV e Rádio

Ao Povo de Deus da Arquidiocese de Manaus,

Nós nos aproximamos da Semana Santa! Celebraremos os mistérios da morte e da ressurreição de Jesus. A morte e ressurreição de Jesus são as nossas fontes. Nesse tempo de pandemia, permanecendo em nossas casas, vamos celebrar os mistérios da nossa fé, em profunda comunhão.

Viemos recordar que as normas e orientações pastorais publicadas no dia 19 de março para a Arquidiocese de Manaus, como prevenção contra o coronavirus, seguindo as orientações e deliberações das autoridades competentes, continuam em vigor.

Na Semana Santa vamos permanecer em nossas casas sustentados pelo espírito de comunhão e oração. Participaremos das celebrações transmitidas pelos meios de comunicação (rádio, TVs, redes sociais) e vamos continuar com a leitura orante da Bíblia, com a recitação do rosário de Nossa Senhora e a oração da Via Sacra. Lembramos aos presbíteros que na Semana Santa torna-se ainda mais importante a transmissão das celebrações por redes sociais ou outros meios. O atendimento das confissões e a assistência aos enfermos necessitam ser organizados de tal modo a preservar a saúde do sacerdote e dos fiéis.

Considerando o disposto no Decreto da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos (N. 154/20), oferecemos algumas orientações pastorais para a Semana Santa.

DOMINGO DE RAMOS
Para a celebração do Domingo de Ramos, “nas igrejas paroquiais e em outros lugares” pode-se adotar a terceira forma prevista pelo Missal Romano. Portanto, sem a bênção e a procissão de ramos. A coleta para a Campanha da Fraternidade não ocorrerá, como de costume, no Domingo de Ramos, mas em uma data a ser oportunamente divulgada.

MISSA DO CRISMA
Como já orientado, a Missa do Crisma, com a bênção dos Santos Óleos, a consagração do óleo do Crisma e a renovação das promessas sacerdotais será celebrada em data a ser anunciada.

QUINTA-FEIRA SANTA
Início do Tríduo Santo. Na Missa da Ceia do Senhor, “O Lava-Pés, já opcional, é omitido. No final da Missa na Ceia do Senhor, a procissão também é omitida e o Santíssimo Sacramento é mantido no tabernáculo”.

SEXTA-FEIRA SANTA
Celebração da Paixão do Senhor e Oração da Via-Sacra. Na Celebração da Paixão do Senhor na Oração Universal acrescente-se a prece especial “pelos que padecem a pandemia do Covid-19”:

Oremos ao Deus da vida, salvação do seu povo,

para que sejam consolados os que sofrem com a doença e a morte,

provocadas pela pandemia do novo coronavírus;

fortalecidos os que heroicamente têm cuidado dos enfermos;

e inspirados os que se dedicam à pesquisa de uma vacina eficaz.

Reza-se em silêncio. Depois o sacerdote diz:

Ó Deus, nosso refúgio nas dificuldades,

força na fraqueza e consolo nas lágrimas,

compadecei-vos do vosso povo que padece sob a pandemia,

para que encontre finalmente alívio na vossa misericórdia.

Por Cristo, nosso Senhor.

R. Amém.

A coleta para os Lugares Santos será transferida para uma data a ser divulgada.

VIGÍLIA DA PÁSCOA
Na Vigília Pascal, onde necessário, “omite-se o acender do fogo; acende-se o círio e, omitindo a procissão, segue-se o precônio pascal (Exsultet)”. Na Liturgia Batismal permanecerá apenas a renovação das promessas batismais. A Liturgia da Palavra e a Liturgia Eucarística sejam realizadas, como de costume, conforme o Missal Romano.

TRANSMISSÃO PELA TV ENCONTRO DAS ÁGUAS E RÁDIO RIO MAR
As celebrações dos dias sagrados, na Catedral, serão transmitidas pela TV Encontro das Águas e Rádio Rio Mar FM 103,5.

05 de abril – Domingo de Ramos – Missa de Ramos – 7h30

09 de abril – Quinta-feria Santa – Missa da Ceia do Senhor – 18h

10 de abril – Sexta-feira Santa – Celebração da Paixão e Via-Sacra – 15h

11 de abril – Sábado Santo – Missa da Vigília Pascal – 18h

12 de abril – Domingo da Páscoa – Missa da Páscoa – 7h30

Celebremos com fervor os mistérios da nossa fé. Ao celebrá-los neste tempo sofrido de pandemia, cuidemos dos doentes, dos pobres e das pessoas em maior situação de vulnerabilidade social. Há muitas pessoas pobres necessitadas de solidariedade, partilha, caridade. Olhemos, especialmente, para os irmãos que se encontram enfermos e os mais pobres. Rezemos por todas pessoas que, nesse tempo, cuidam para que as necessidades básicas sejam atendidas: “médicos, enfermeiros e enfermeiras, trabalhadores dos supermercados, pessoal da limpeza, cuidadores, motoristas, forças da ordem, voluntários, sacerdotes, religiosas e muitos – mas muitos – outros que compreenderam que ninguém se salva sozinho.” (Papa Francisco). Celebremos a Vida Nova, Jesus Cristo! Ele nosso consolo e nossa esperança! Testemunhemos a vida nova que é Jesus!

Manaus, 29 de março de 2020.

Leonardo Ulrich Steiner

Arcebispo Metropolitano de Manaus


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *