Arquidiocese de Manaus

Congregação do Santíssimo Redentor celebra a abertura do ano Clementino e o do pré-noviciado

No dia 15 de março aconteceu no Santuário de Aparecida às 9h, a celebração da memória dos 200 anos do falecimento de São Clemente Maria Hofbauer (15 de março de 1820 – 15 de março de 2020). Os Missionários Redentoristas terão um ano Clementino para lembrar a vida e a obra de São Clemente.

A missa foi presidida pelo Pe. Marino Nerys, conselheiro da Vice-Província de Manaus, concelebrada pelos confrades: Pe Amarildo Luciano (Vice-Provincial), Pe. Agildo Alves (reitor do Santuário), Pe. Miguel McIntosh, Pe James Batista, Pe. Manoel Soares e os formadores Pe Alfredo Viana (pregador), Pe Valter Freitas. Além da comunidade paroquial, participaram ativamente da celebração os formandos Redentoristas (postulantes e Junioristas), os Oblatos da Congregação, missionários leigos Redentoristas, ex-seminaristas e bem-feitores.

“A quaresma pode ser comparada a um grande retiro espiritual feito pela Igreja em preparação à Páscoa do Senhor. Tem a duração de 40 dias e, para nós, aqui no Brasil, ela tem a cada ano um tema e um lema. Este ano o tema do nosso retiro é: fraternidade e vida: dom e compromisso; e o lema é: viu, sentiu compaixão e cuidou dele. Quem sabe hoje, dia em que a família redentorista celebra são Clemente Maria, pudéssemos tomá-lo como um pregador pontual para nosso retiro espiritual comum?

Ele nos disse que “é preciso pregar o Evangelho de um modo sempre novo”. Mas que modo foi esse encontrado por Clemente?

  1. Pregou o Evangelho com os pés. Conheceu os redentoristas em uma peregrinação a Roma e como redentorista viveu peregrinando, como o povo de Deus no deserto, porém confiando na Providência Divina.
  2. Pregou com o coração. Coração aberto, como respondemos no salmo, para mostrar suas qualidades e suas fragilidades.
  3. Pregou com a língua. Em um tempo de forte rigorismo interno e de críticas externas à Igreja, Clemente pregou a Copiosa Redenção, o amor de Deus que nos amou por primeiro, como ouvimos na segunda leitura.
  4. Pregou com todo o seu ser. Fez de si um cântaro a levar Água Viva para todos quantos dela precisavam em seu tempo: crianças, acadêmicos, pobres, migrantes…

Onde está o jeito novo? Está justamente na vida de Clemente e de cada um de nós, pois somos únicos e irrepetíveis. Precisamos do Evangelho da forma que nos é possível!”, disse Pe. Alfredo Viana em um trecho de sua homilia.

Após a homilia houve a apresentação de quatro estudantes que se preparam para a experiência do Noviciado em 2021, agora iniciam o tempo do pré-noviciado. Durante a apresentação cada estudante recebeu um símbolo lembrando a vida de São Clemente, Terço: devoção a Nossa Senhora; Teca, lembrando as visitas frequentes ao Santíssimo Sacramento; bolsa e sandálias lembrando a missionariedade. Em seguida receberam a constituição das mãos do Superior Vice Provincial Pe. Amarildo Luciano. Na programação teve um café partilhado às 7:30h e às 10:30h apresentação da vida e obra de São Clemente.

Fatos sobre são clemente hofbauer

São Clemente Maria Hofbauer nasceu Johannes (João) Hofbauer em 26 de dezembro de 1751, em Tasswitz, na Moravia, República Tcheca. conhecido também pelo seu nome moraviano de Pavel Dvorák, foi um eremita, religioso e santo canonizado pela Igreja Católica. É considerado o segundo fundador da Congregação do Santíssimo Redentor. Ele foi o responsável pela expansão da Congregação Redentorista pelo mundo.

Ele e seu companheiro Padre Tadeu Hubl sofreram muito com as guerras e políticas maçônicas, quando moraram em Varsóvia e depois em Viena, onde viveu os últimos 12 anos. Em Viena tentou uma permissão para estabelecer os redentoristas, e só recebeu o documento de aprovação no dia de sua morte, 15 de março de 1820. Foi então que, a partir da Província Austríaca, aconteceu a expansão da Congregação para todo o mundo.

Ele recebeu o título de Apóstolo de Viena: Em Viena, depois de trabalhar com os soldados feridos pela guerra de Napoleão, Clemente trabalhou em uma paróquia para italianos e depois capelão das Irmãs Ursulinas. Nesses anos atraiu a atenção de muitos intelectuais e estudantes, além de pessoas ricas e artistas. Também ali chegou a ser proibido de pregar e foi ameaçado de expulsão. No entanto, o Papa Pio VII soube de seu zelo apostólico e no lugar de um decreto de expulsão, por uma questão política, emitiu um decreto de fundação da primeira comunidade redentorista na Áustria. Isso ocorreu às vésperas de sua morte. Morreu com seu sonho sendo realizado.

Informações e fotos colaboração: Tanna Holanda, correspondente DenverLink



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *