Arquidiocese de Manaus

Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes no Amazonas e Pará é tema de livro lançado em Manaus

Aconteceu na manhã do dia 11 de março, no auditório Mãe Paula, no Centro de Formação da Arquidiocese de Manaus – CEFAM, o Lançamento do livro “Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes no Amazonas e Pará” de autoria do padre diocesano da Arquidiocese de Manaus, o doutor Joaquim Hudson Ribeiro, e da professora doutora Cristiane Bomfim Fernandez.

Conforme Pe. Hudson Ribeiro, um dos autores, o livro é resultado da participação de pesquisadores e de pessoas das comunidades que levantaram dados importantes sobre violência e abuso de crianças e adolescentes no Amazonas e Pará, e todas as propostas e reflexões contidas nesta publicação, voltam para essas comunidades para fins de debates e subsidiar políticas públicas.

“Esse livro nasce como resultado de muitas mãos e o interessante na pesquisa principal do diagnóstico é que envolveu os agentes Cáritas das comunidades do Amazonas e do Pará. A coleta dos dados foi realizada por pessoas da comunidade e esse envolvimento vai nos mostrar que o protagonismo deve ser feito de forma participativa e quando a comunidade participa e os dados aparecem, principalmente sobre os casos de tráfico de pessoas para fins de exploração.  Essa pesquisa vem dar um panorama da situação do Amazonas e do Pará e consegue mostrar os resultados das atividades de prevenção e do protagonismo de crianças e adolescentes. É um trabalho de produção acadêmica, mas ele vem das comunidades e volta para as comunidades.  O livro não é vendido e vai ser levado para vários locais para ser estudado, divulgado, debatido e subsidiar políticas públicas em prol das crianças e adolescentes e suas famílias. É uma iniciativa da Cáritas de Manaus, com financiamento da Cáritas Alemã, Cáritas do Regional Norte 2”, explicou Pe. Hudson.

O Projeto Içá está embasado no Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, seguindo seis eixos:  1. prevenção, 2. atenção, 3. defesa e responsabilidade, 4. participação e protagonismo, 5. comunicação e mobilização social, 6. estudos e pesquisas

Essa iniciativa vem sendo desenvolvida na Região Norte em 19 municípios, sendo que no Amazonas estão em 10 municípios: Manaus, Careiro da Várzea, Careiro Castanho, Iranduba, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Manacapuru, Novo Airão, Manaquiri e Itacoatiara. Várias atividades têm sido realizadas na luta pelos direitos plurais e integrais das crianças e adolescentes amazônidas e promover a garantia da proteção dos direitos fundamentais e da justiça social.

“Diante do quadro de violação de direitos, de negação de direitos, e de ausência de promoção de direitos, somos pessoas que nos incomodamos com isso, pois além de cristãos, nós somos cidadãos, pessoas que dizem não à violência contra a criança e o adolescente e dizem sim a uma política de proteção integral, ao envolvimento de toda a sociedade civil organizada e às pessoas que abraçam essa causa e teima em Fazer Bonito, que é tema da campanha do enfrentamento à violência sexual”, destacou Pe. Hudson durante a mesa de abertura.

Dom Tadeu Canavarros, bispo auxiliar de Manaus, que se fez presente no lançamento  e representou o arcebispo Dom Leonardo, em sua falta destacou este dia como um momento auge daquilo que é a Campanha da Fraternidade no Brasil, que em seu lema incentiva a todos agir como na parábola do bom samaritano: ver, sentir compaixão e cuidar daqueles que precisam. “Se olharmos de perto para a realidade de cada um, um olhar muito atento, de maior profundidade para com a Criança e o Adolescente, um compromisso de cuidado com a vida. É muito importante para nós cuidarmos da vida, sobretudo, da criança e do adolescente, porque nós vivemos um grande risco de cultivarmos em nossa sociedade a cultura da morte, que vai se implantando pela indiferença, que marca essa realidade. Para nós, enquanto igreja, a indiferença é uma forma pecaminosa, é um pacto com a morte. O livro nos interpela para cultivarmos uma ética da solidariedade, numa opção pastoral, e essa ação pastoral é exatamente para libertação e transformação das pessoas”, declarou Dom Tadeu Canavarros.

A jovem Érica Moraes, que é acompanhada pelo Projeto Içá, moradora da ocupação casa do estudante, no centro de Manaus, falou aos presentes em nome das crianças do projeto, explicando em breves palavras a sua importância. “Para quem é morador de ocupações a situação é muito vulnerável, pois muitas coisas podem acontecer e a sociedade nem fica sabendo. Acho que é preciso ter um olhar voltado para nós, particularmente, porque as nossas crianças estão sendo expostas a coisas desnecessárias e nossa juventude tem sofrido muito com a depressão, abuso e exploração sexual. E o nosso projeto procura combater isso, trabalhando com o ECA, conhecendo os direitos e deveres das crianças. E além de trabalhar com brincadeiras, também ajuda com cursos, abrindo portas para auxiliar na formação e compor o currículo de jovens”, afirmou Érica.

 

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *