Arquidiocese de Manaus

Arcebispo orienta paróquia a ser missionária, anunciar Jesus e levar Evangelho a todos

“Para podermos seguir a Jesus, nós formamos comunidades. É em comunidade que se vive Jesus, em comunidade nos sentimos ligados à Igreja e isso nos dá uma alegria de pertencer à igreja e uma responsabilidade pois é necessário levar o evangelho, o amor e a generosidade para o outro”. Esta foi a afirmação que o arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Ulrich Steiner, proferiu na manhã de espiritualidade realizada no dia 29 de fevereiro, na capela do Mosteiro São Damião, para agentes pastorais e membros de movimentos atuantes na Paróquia São Sebastião, Mártir, e São Francisco de Assis, sob a condução do Pároco, Frei Paulo Xavier.

Dom Leonardo falou sobre quatro dimensões que animam uma comunidade eclesial, sendo a primeira delas o anúncio de Jesus e do seu Evangelho. “Anunciar Jesus, falar de Jesus, viver Jesus, testemunhar Jesus cada um do seu jeito e na sua pastoral. Existem ministérios muito importantes na Igreja, como a Catequese que é mais que uma Pastoral. Pastorais são cuidados, Catequese é introduzir alguém na vida de Jesus e por isso deve ser um ministério”, disse o arcebispo.

Outro ponto foi a missionáriedade que se dá com a atuação dos ministérios, pastorais e movimentos que dão vida à comunidade, com destaque para a catequese que apresenta Jesus e deve ser também oportunidade de acompanhamento individual. “A Iniciação à Vida Cristã deve ter uma dimensão maior na nossa Arquidiocese e devagar vamos saindo da catequese feita em grandes grupos para fazer um acompanhamento quase individual, em pequenos grupos, para que as pessoas possam realmente perceber o que se trata crer em Jesus e devagar distanciar do termo preparação para o Batismo, para a Eucaristia, … mas irmos nos tornando discípulos de Jesus, cada vez mais nos tornando semelhantes a Jesus. Devagarinho vamos reconhecendo a nossa missionariedade que parte da catequese, do anúncio da palavra. É preciso visitar as famílias levando a palavra de Deus, conversar com a Palavra de Deus. Tudo isso é catequese. São modos de introduzir as pessoas”, destacou Dom Leonardo.

Ser instrumento da misericórdia de Deus foi outro ponto destacado pelo arcebispo. “As nossas pastorais muitas vezes são a expressão da misericórdia de Deus, são obras de misericórdia. Existem as necessidades do corpo, mas também existem as necessidades da alma e do espírito. Que consigamos com o anúncio do Evangelho curar as feridas e sanar essas necessidades. É difícil, precisa de muita escuta e devagar ajudar e orientar. Dessa forma seremos paróquia missionária e misericordiosa. Todos os movimentos são importantes para a Igreja. São dons que o Espírito Santo suscitou para a Igreja e na Igreja, e devem estar abertos e seus momentos de oração e intercessão devem ser para a comunidade”, complementou Dom Leonardo.

E por fim, recordou a todos a importância da oração na família e na comunidade para manter viva a presença de Cristo, além de ser alimento para o espírito e melhorar relacionamento interpessoal. “Não esqueçamos da oração familiar, rezar juntos em casa. Ler a Palavra de Deus em casa. A oração abre caminhos para uma melhor relação na família. A oração é uma tentativa de nos aproximarmos de Deus e de nos alimentar. Jesus está à frente e todos nós somos responsáveis por animar a Igreja por meio da oração. Que essas quatro dimensões alimente a vida da paróquia e a vida de cada um que ajuda na vida da comunidade, com sua doação e disponibilidade de serem missionários de Jesus e a presença misericordiosa e caritativa de Deus”, finalizou o arcebispo de Manaus.

Dom Leonardo foi convidado pelo pároco Frei Paulo Xavier para conhecer os agentes que atuam na paróquia e dar uma palavra de incentivo para que os presentes se animem e busquem melhor servir nesta paróquia centenária, fundada em 1912, localizada em pleno centro histórico. Conforme Frei Paulo, a paróquia acolhe fiéis de vários bairros da cidade, dando a ela uma característica missionária e dinâmica. Nos anos 90, ela assumiu trabalhos missionários na Zona Leste de Manaus, auxiliando na criação de áreas missionárias nos bairros Jorge Teixeira, João Paulo II, Val Paraíso e, hoje, Cidade de Deus, através de ação dos frades junto com grupos de agentes da Paróquia São Sebastião.

“A Paróquia tem característica misericordiosa por acolher e oferecer o sacramento da confissão às pessoas de toda a cidade que buscam a paróquia diariamente. Além de preparar em todas as quintas-feiras, um dia inteiro de adoração e atendimento nos confessionários. Também atua na dimensão da caridade pela grande procura de ajuda em alimentos e outras ajudas. Com isso, nasceu a Pastoral Social e hoje se quer desenvolver a cáritas paroquial, como gesto concreto desta Campanha da Fraternidade. Outra dimensão que se tem trabalhando é a da oração, pois a partir da experiência de oração e intimidade com Deus e por isso foi realizada esta manhã de espiritualidade para dar início às atividades de 2020 e buscar entender o que move cada pastoral e movimento atuante na paróquia”, disse Frei Paulo Xavier.



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *