Arquidiocese de Manaus

Reanimar as vocações é objetivo de Encontro Arquidiocesano para Animadores Vocacionais

Com o objetivo de buscar reanimar as vocações, a Pastoral Vocacional realizou no dia 16 de fevereiro o Encontro Arquidiocesano para Animadores Vocacionais, que reuniu no auditório do Centro Arquidiocesano São José, cerca de 60 agentes de vários setores das três regiões episcopais da Arquidiocese de Manaus.

Dom José Albuquerque, bispo referencial para a animação vocacional, conduziu o primeiro momento do encontro, destacando a importância da animação vocacional em cada pastoral, movimento, comunidades, visto que o acompanhamento pode ser realizado por todas as pessoas das comunidades que estejam atentas e próximas aos jovens, como por exemplo, os catequistas de crisma.

“Não se pode apenas preparar os jovens para a vida consagrada e sacerdotal, mas também para a vocação matrimonial que a grande maioria possui. Isso se faz com a catequese, encontros anuais com catequistas para lembrá-los de também prepará-los para a vida matrimonial, para que entendam que é preciso formar famílias com responsabilidade”.

Na ocasião foi apresentada uma carta de Dom José Ionilton, bispo da Prelazia de Itacoatiara, com importantes reflexões para a animação vocacional. Nesta, há destaque para uma fala do Papa Francisco que afirma: “Deus chama-nos a fazer parte da Igreja e, depois de um certo amadurecimento nela, dá-nos uma vocação específica”.   A partir dessa afirmação, Dom José disse aos presentes que padres, religiosos e religiosas que vivem bem e com responsabilidade a sua vocação são exemplo e inspiração daqueles jovens e adultos que tem a mesma vocação, sendo esta uma maneira de despertar para essas vocações.

Também recordou o projeto “Cada Comunidade Uma Nova Vocação”, abraçada pela Arquidiocese de Manaus e outras dioceses, campanha essa em que Igreja vem buscando meios para oportunizar uma reflexão sobre a cultura vocacional.

O irmão marista Ronilton Neves dos Santos conduziu o segundo momento do encontro explicando o que é cultura vocacional e sua importância, esclarecendo que a animação vocacional não é uma ação isolada, mas se trata de ações em conjunto pois a Pastoral Vocacional perpassa todas as demais pastorais. “É importante a gente se apropriar da cultura vocacional e conhecer o itinerário vocacional que é uma metodologia, um caminho que a CNBB, através da Pastoral Vocacional, orienta para que a gente possa praticar nas dioceses e paróquias”, afirmou em sua fala inicial.

“Cultura Vocacional foi um termo usado pelo Papa João Paulo II, em 1992, na mensagem enviada a toda igreja pelo dia mundial das vocações. Somos convidados a falar em Cultura Vocacional, não é simplesmente uma ação, mas é algo que passa a estar impregnado em nós, que constitui a identidade de um povo. É testemunhar e dinamizar a cultura vocacional dentro da realidade na qual se está inserido, levanto em consideração todos os aspectos da vida humana”, explicou Ir. Ronilton.

Segundo Ronilton, trata-se uma sinergia que circula toda a comunidade, sem criar mais uma estrutura, mas é necessário ter uma pessoa de referência que ajude dar encaminhamento à animação vocacional. Afirmou que todas as pastorais são convidadas a dar seu testemunho e ajudar no despertar vocacional, pensando essa animação em grupo, planejando ações. “Uma pastoral vocacional que conhece o ser humano com um todo precisa ajudar a fazer o caminho para que o jovem encontre o sentido para a sua vida”, destacou

 

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *