Arquidiocese de Manaus

 Missa marca a acolhida do Arcebispo da Arquidiocese de Manaus, D. Leonardo Steiner

A Arquidiocese de Manaus esteve em festa na noite de 31 de janeiro, quando foi realizada a missa de acolhida e início de ministério de Dom Leonardo Ulrich Steiner, Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Manaus. A cerimônia foi realizada na Catedral Nossa Senhora da Conceição. Estiveram presentes os cardeais, Dom Sergio da Rocha e Dom Raimundo Damasceno; o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Walmor Oliveira; 25 bispos de outras prelazias e (arqui)dioceses, padres amigos de Dom Leonardo, padres e diáconos do clero de Manaus, seminaristas, religiosos e religiosas, leigos e leigas dentre agentes pastorais, movimentos e grupos,  membros da sociedade civil, autoridades em geral e familiares do novo Arcebispo.

Apesar da celebração ter iniciado somente às 19h, a igreja da Matriz (como é mais conhecida), desde cedo já estava acolhendo os fiéis que chegavam sozinhos ou em caravana, alguns vindos até de municípios vizinhos como Iranduba, Rio Preto da Eva e Careiro da Várzea. Para dar maior comodidade ao público, mais de 800 cadeiras foram disponibilizadas na área externa, com alguns telões foram colocados em pontos estratégicos, dentro e fora da igreja, para que o público não perdesse nenhum momento da celebração. Tudo foi bem organizado pela equipe da Matriz, sob a coordenação do pároco Pe. Hudson Ribeiro, e a solenidade preparada pelo Pe. Humberto Vasconcelos.

A Santa Missa de acolhida também serviu para encontros de vários diáconos, padres, bispos e cardeais vindos de várias partes do Brasil que, enquanto se paramentavam na sacristia, aproveitavam o momento para colocar o assunto em dia e rever alguns amigos de longa data que geralmente só se encontram em momentos assim. Um dos momentos mais aguardados foi na chegada de Dom Luiz Soares Vieira, arcebispo emérito de Manaus que todos fizeram questão de cumprimentar, desde o momento que cruzou a porta da entrada até chegar na sacristia, sendo muito bem recepcionado por leigos, religiosos e presbíteros.

Outro momento muito emocionante foi na chegada de Dom Sergio Castriani, que agora se tornou o mais novo Arcebispo Emérito de Manaus, após sete anos à frente de nossa Arquidiocese. Visivelmente emocionado, Dom Sergio se mostrou muito solicito como sempre, parando a cada passo que dava para dar atenção a alguém que queria cumprimentá-lo, pedir a sua bênção ou simplesmente fazer uma foto. Era difícil segurar a emoção, pois Dom Sergio não foi apenas o Arcebispo, e sim um líder, um amigo, um conselheiro, um pai e um grande pastor que, por motivo de doença decidiu renunciar, mas cumpriu até o último dia sua função com êxito e louvor, superando até suas próprias limitações físicas, mostrando que na saúde ou na doença, é um verdadeiro exemplo de missionário do povo de Deus.

Chegou de Dom Sergio passar, literalmente, seu báculo pastoral ao seu sucessor, Dom Leonardo nomeado nosso novo arcebispo pelo Santo Padre Papa Francisco no dia 27 de novembro de 2019. Dom Leonardo chegou dando atenção a todos, público e imprensa, que queriam saber um pouquinho mais sobre a Arcebispo nascido em 6 de novembro de 1950 em Forquilhinha, estado de Santa Catarina, cujo lema episcopal é “Verbum Caro Factum” que quer dizer “Verbo feito carne” e que realizou muitos trabalhos durante a sua vida vocacional, com destaque para a área da educação e o seu mandado como Secretário Geral da CNBB durante aproximadamente oito anos.

O cardeal Dom Sergio da Rocha, Arcebispo de Brasília, conviveu com Dom Leonardo por oito anos, quando Dom Leonardo foi bispo auxiliar de Brasília. “A capital do Brasil teve a graça de contar como Dom Leonardo como bispo auxiliar durante oito anos, eu, de modo especial, tenho uma gratidão imensa, pela amizade, mas sobretudo pela colaboração tão generosa, por um trabalho feito com tanta dedicação e competência, seja na CNBB como Secretário Geral ou seja na Arquidiocese de Brasília. Seu jeito simples e fraterno; sua sabedoria nas pregações; seu coração missionário; seu amor pelos mais pobres e sofredores, tudo isso marca sua passagem por Brasília e com certeza é o que ele irá vivenciar aqui em Manaus, pois é um irmão muito querido e um pastor dedicado”, disse o Arcebispo de Brasília.

O Cardeal Dom Raimundo Damasceno, também expressou alegria em estar participando da celebração de acolhida. “Fui presidente da CNBB quando Dom Leonardo foi Secretário Geral e ele muito colaborou comigo, de modo que não podia deixar de participar desse celebração tão bela e tão participada, tanto pelos bispos do Regional Norte 1, como de outros locais, e também contando com tantos diáconos, religiosos e fiéis leigos. Minha presença aqui é a expressão da amizade, fraternidade e solidariedade com Dom Leonardo e também rezar por suas intenções e para que o seu ministério pastoral que se inicia hoje, seja muito fecundo para todo o povo de Deus da Arquidiocese de Manaus”, comentou Dom Raimundo.

Para Dom Leonardo, depois de tanto tempo trabalhando internamente, é uma graça de Deus por voltar à trabalhar no meio do povo de Deus, sobre tudo na Amazônia. “É uma graça de Deus poder estar aqui exercendo meu ministério Episcopal, conhecer uma nova realidade, conhecer novas comunidades, conhecer uma nova cultura e novos costumes e entrar no mundo da experiência do povo da Amazônia, sobretudo Arquidiocese de Manaus, onde já na celebração percebemos que aqui temos um povo muito acolhedor e com respeito muito grande à igreja. Eu espero poder dar o meu melhor e aprender muito com todos”, disse o Arcebispo.

Texto colaboração: Rafaella Moura

Fotos colaboração: Alexandre Ribeiro e Rarimar Portela

Mais informações em breve

           



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *