Arquidiocese de Manaus

Missa em honra a São Francisco de Sales reúne equipes da Pascom da Arquidiocese de Manaus

Cerca de 12 equipes da Pastoral da Comunicação (Pascom), da Arquidiocese de Manaus, participaram na noite desta sexta-feira (24/1), da Santa Missa presidida pelo Administrador Apostólico, Dom Sergio Castriani, em honra à São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas e escritores. A celebração teve início às 19h na Paróquia Divino Espírito Santo, localizada à Rua Mascarenhas de Moraes, nº 268 – Coroado 2, sendo concelebrada pelo Frei Paulo Xavier, pároco da Paróquia de São Sebastião. Ao final da celebração, todos foram convidados a participarem de um coquetel compartilhado no salão paroquial, onde também foi realizada a leitura da carta do Papa Francisco para o Dia Mundial das Comunicações Sociais (DMCS).

De acordo com Adriana Ribeiro, Coordenadora Arquidiocesana da Pascom, a ideia é fazer essa celebração em forma de rodízio, onde cada ano será realizada em uma igreja diferente e, nada melhor do que celebrar esse encontro no dia do padroeiro. “Ano passado, celebramos a memória de São Francisco de Sales, apresentando a mensagem do Papa Francisco para o DMCS. Quem nos acolheu foi a Paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos. A participação das equipes de Pascom foi tímida, mas a equipe da Rainha foi corajosa, topou o desafio desse projeto novo e foi muito acolhedora. Esse ano tivemos a presença de pasconeiros de 12 paróquias/áreas missionárias e também a presença da equipe da Assessoria de Comunicação (Ascom), da Pascom Arquidiocesana e da Rede Vida”, disse.

Ainda de acordo com Adriana, o objetivo da celebração também é poder gerar um momento de encontro, partilha e união entre as equipes da pascom. “O tempo foi passando e continuamos alimentando o sonho de reunir nessa data um número maior de comunicadores a serviço do Reino. Dom Sergio foi maravilhoso, como sempre e Frei Paulo foi ótimo. Se dispôs a ajudar sem titubear. Dois homens de Deus. Dois ungidos. Temos certeza que São Francisco de Sales deve ter ficado feliz hoje, quando viu que mais pessoas aceitaram nosso convite e marcaram presença na celebração realizada na Paróquia Divino Espírito Santo. Inspirados pela mensagem que Papa Francisco publicou hoje, para o DMCS 2020, sigamos juntos, construindo histórias que edificam, semeando o amor e a bondade. Que venham os desafios!” concluiu a coordenadora.

E desafio é o que não vai faltar para a Pascom que, segundo Edney Manauara, vice-coordenador da Pascom Arquidiocesana, a primeira programação da Pascom já será a 4ª jornada da comunicação. “A Pascom arquidiocesana elaborou essa missa com o intuito de conhecer a realidade de todas as Pascom da nossa igreja e, após essa celebração nós teremos a nossa 4ª Jornada da Comunicação, onde durante uma semana vamos trabalhar a Carta do Papa Francisco para o DMCS e outras oficinas práticas, onde finalizaremos o evento com a missa no Dia Mundial da Comunicação que culmina com o dia da Ascenção do Senhor”, explicou Edney.

Entre as paróquias e áreas missionárias que enviaram representantes da Pascom para participar da celebração, estiveram: Paróquia Nossa Senhora de Nazaré; Paróquia Santa Rita de Cássia; Paróquia São Pedro Apóstolo; Santuário Aparecida; Paróquia Sant’ana; Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora; Paróquia Nossa Senhora das Dores; Paróquia Santo Afonso; Paróquia Nossa Senhora da Glória; Área Missionária Santa Helena; Área Missionária Monte das Oliveiras e a anfitriã, Paróquia Divino Espírito Santo, que acolheu a todos com muito carinho e atenção, não só na hora da celebração, mas também durante o lanche colaborativo, organizando tudo da melhor forma possível.

Homilia de Dom Sergio

Abaixo segue em trecho da homília de Dom Sergio, proclamada pelo Frei Paulo Xavier, onde ele faz uma reflexão sobre as leituras do dia e ressalta a importância da Pascom a dos veículos de comunicação, dentro da igreja.

[…]

“Os meios de comunicação não são neutros. Podem espalhar o ódio ou o desejo de reconciliação. Podem Transmitir verdades como podem transmitir notícias falsas ou distorcidas. Um jornalista sozinho não vencerá as forças do mal que atuam no mundo. Por isso a camunidade de fé é importante. Jesus no evangelho de hoje chamou e enviou a primeira equipe de PASCOM da igreja, os doze.

[…]

Não tenho nenhuma dúvida sobre o lugar central que ocupa a pastoral da comunicação. Quanto crescemos nestes últimos anos no uso da tecnóloga. Temos agentes capazes de fazer praticamente tudo que há neste campo. Crescemos também na espiritualidade que acompanha o comunicador. Somos igreja, nos alegramos com ela, sofremos com ela quando pe perseguida sem razão, e nos entristecemos quando seus membros a envergonham. Estamos na linha de frente para anunciar e propagar, mas na retaguarda para esclarecer e tirar dúvidas. Caminhamos juntos para viver a comunhão que para nós é importante”.

Sobre São Francisco de Sales

Francisco de Sales nasceu em 21 de agosto de 1567, no castelo de Sales, em Saboia, atual Ródano-Alpes, na França. Foi o primogênito de treze filhos que os Barões de Boisy tiveram. Seu nome foi escolhido por causa da devoção que a família tinha a São Francisco de Assis. Francisco estudou em Paris, fazendo seus estudos universitários com os jesuítas. Estudou Filosofia, Retórica e Teologia. Por esta formação, tornou-se diretor espiritual e grande pregador, características marcantes de sua vida apostólica.

Apesar de ser o principal herdeiro da família e de ter seu futuro garantido, sentia-se fortemente chamado para servir exclusivamente a Deus, a ponto de fazer voto de castidade. A Virgem Maria, por quem tinha especial devoção, era a sua principal protetora. Seu pai ficou sabendo de seu desejo através do Cônego de Genebra, tio de Francisco. Nessa época o capelão da catedral de Chamberi faleceu, e seu tio conseguiu sua nomeação para ocupar o posto. Assim, seu pai permitiu que ele se entregasse inteiramente a Deus sem saber que seu filho Francisco estava predestinado às honras dos altares, como Doutor da Igreja.

Francisco de Sales foi sagrado Bispo auxiliar de Genebra em 1599, assumindo definitivamente a diocese três anos depois. Dom Francisco catequisava crianças e adultos, fundou escolas e conduziu à uma vida de santidade importantes pessoas da nobreza. Com ele, essas pessoas, juntamente com Madre Joana de Chantal, foram responsáveis por uma grande mudança religiosa na região. Com Dom Francisco, Madre Joana foi cofundadora da Ordem da Visitação, em 1610, tornando-se, depois, santa. Pelos escritos, pela pregação e aconselhamentos, Francisco realizou verdadeiros milagres em seu apostolado. Todos queriam ouvir as palavras do Bispo-Príncipe de Genebra, convidado a anunciar o Evangelho em todos os lugares, inclusive para a família real da Saboia.

Dom Francisco escreveu alguns livros revolucionários, como “Introdução à vida devota”. Escreveu, especialmente para as filhas da Visitação, o célebre “Tratado do Amor de Deus”, desenvolvendo a ideia de que “a medida de amar a Deus é amá-lo sem medida”. Dom Francisco de Sales faleceu em Lion, na França, em 28 de dezembro de 1622. Porém, a Igreja o celebra no dia 24 de janeiro, pois, neste dia, em 1623, seus restos mortais foram levados para Anneci, atual capital da Alta Saboia. Ele foi beatificado em 1661. Foi a primeira beatificação ocorrida na Basílica de São Pedro, em Roma. Sua canonização aconteceu quatro anos depois, em 1665.

Francisco de Sales foi declarado Doutor da Igreja pelo Papa Pio IX e proclamado Padroeiro dos jornalistas e escritores católicos pelo Papa Pio XI.Tempos depois, pela admiração que Dom Bosco nutria por São Francisco de Sales, ele deu o nome de Congregação Salesiana à magnifica Obra que criou para a educação de jovens.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *