Arquidiocese de Manaus

Gratidão e clamor pela paz marcam a missa em ação de graças pela passagem de 2019

Na noite do último dia de 2019, aconteceu na Catedral Metropolitana a missa em gratidão pelo término do ano, presidida por Dom Sergio Castriani e concelebrada pelo padre Hudson Ribeiro, com o auxílio dos diáconos Ruzeval  Cardoso e Edson Sousa. A celebração foi momento de agradecer por tudo que Deus concedeu em 2019 e pedir pela paz.

Durante homilia lida pelo padre Hudson, Dom Sergio destaca a necessidade de alegra-nos por tudo que Deus realiza e renovar as esperanças por dias melhores e de paz, que muitas vezes é privada de muitos.

“Nos alegramos porque o Senhor, na sua imensa bondade, nos concede viver mais um período da história da humanidade e viver a vida com tudo o que ela nos traz de bom. Renovam-se as esperanças do que aquilo que não é bom desapareça e fique só as coisas boas, as amizades, o trabalho, a vida de família, a saúde, o bem estar, e o dinheiro suficiente para levar a vida. Não precisamos de muito para sermos felizes, mas uma coisa todos precisam: PAZ.  Ninguém consegue viver sobressaltado continuamente com medo  dos outros. Ninguém consegue organizar a sua vida em um ambiente onde não se respeitam as pessoas, onde há violência nas relações”, afirmou Dom Sergio.

Recordando a motivação que fez na solenidade da Imaculada Conceição, Dom Sergio recorda que no primeiro dia do ano, os cristãos são convidados a mostrar a todos que são de paz e clamam por esta paz.  “Neste primeiro dia do ano queremos dizer à sociedade que nós somos da paz. Não queremos soluções para os nossos problemas que usem da violência, pois a vingança chama sempre por mais sangue derramado. O caminho para a paz que nós queremos é o caminho de Jesus, o caminho da não-violência”,  disse Dom Sergio.

Por fim, citou Jesus, que nascido pobre e humilde, completou o mistério da encarnação  para partilhar conosco a sua vida e nos ensinar a trilhar o caminho da paz e da justiça, doando nossas vidas pelos que necessitam.

“Esse é o caminho que fazem homens e mulheres que amam a paz e tem fome e sede de justiça. Doam a vida pelos irmãos e irmãs. Na certeza de que todos são filhos de Deus, não suportam as discriminações e os preconceitos e tratam a todos com igualdade, defendem os direitos humanos e não temem em perder a vida na defesa dos pequenos e indefesos.  Pedimos que o senhor nos abençoe olhando para nós, que ele veja a nossa boa vontade e venha em nosso socorro, que ele não nos abandone a nossa própria sorte. Ele que contou com a humildade de Maria e fecundou a sua virgindade, que ele também olhe para nós e nos torne fecundos no dom da paz.  Este novo que nos fará viver em comunhão com os companheiros da caminhada, que nossas comunidades sejam lugares de paz. Não permitamos que o espírito do mundo domine os nossos corações com a fofoca, o preconceito, a maledicência, mas especialmente se tiver alguma coisa contra o irmão, fale com ele e se preciso for suporte até que chegue o dia que justiça que fizer se revista de um bem maior. Só assim seremos luz para o mundo e sal para a terra.  Louvado seja Jesus Cristo, o Príncipe da Paz!”, concluiu Dom Sergio.



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *