Arquidiocese de Manaus

Arquidiocese de Manaus é representada em Seminário sobre a Campanha da Fraternidade 2020 – Dom e Compromisso

“Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34) foi a temática geral trabalhada no Seminário sobre a Campanha da Fraternidade – CF 2020, evento promovido pelo Regional Norte 1- Amazonas e Roraima, no último fim de semana (29 de novembro a 1 de dezembro) e contou com um pouco mais de 100 participantes oriundos das nove prelazias e dioceses do regional, sendo cerce de 40 pessoas apenas da Arquidiocese de Manaus . Também houve a participação do bispo da Diocese do Alto Solimões, Dom Adolfo Zon, que apresentou uma introdução sobre a CF 2020, cujo tema será “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e visa despertar para o sentido da vida como dom e compromisso, recriando relações fecundas na família, na comunidade e na sociedade, à luz da palavra de Deus.

Também assessorou o encontro a Irmã Eurides Alves, da Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias do Coração Imaculado de Maria e da Rede Um Grito Pela Vida. Ela trabalhou a metodologia VER, na qual apresentou a situação atual das problemáticas levantadas pela CF 2020, mostrando diversos dados preocupantes, que incluem exploração do trabalho infantil, violência e exploração sexual de crianças e adolescentes; assassinatos de crianças; desigualdades sociais enquanto raiz da pobreza e das exclusões; desigualdade econômica que mata, gerando pobreza, tráfico, roubo e pobreza; desigualdade social que gera falta de assistência médica, de educação, de moradia, de emprego, etc…; a violência contra povos indígenas e seus territórios e contra as mulheres (estupros, feminicídio, homicídios, etc).

Além dos dados, Irmã Eurides promoveu reflexões de como os presentes lidam com as realidades apresentadas e o papel de todos para mudar essa realidade, a começar por cada um e pela educação dada às crianças hoje, incentivando para uma cultura de paz e de amor e cuidado para com o próximo.

Já a Irmã Telma Lage, do Centro de Migrações e Direitos Humanos (CMDH) da Diocese de Roraima, conduziu de forma orante e reflexiva a metodologia do JULGAR/DISCERNIR (…, Sentiu compaixão, …..), conduzindo os presente para a importância da empatia pelo que sofre, “compaixonar-se”, se colocando no lugar do outro. Ela afirmou que é preciso ter a consciência de que a campanha inicia em nós, que é necessário fazer o que se propõe na própria vida para depois agir na realidade e que sentir compaixão do outro é romper com a indiferença.

“É preciso ressignificar a ação do samaritano. Nossas escolhas tem que ser pensadas a partir da necessidade do outro (do que o outro carece). Somos chamados a percorrer o mesmo caminho do samaritano, que é a figura de Cristo. Sintonizar o nosso coração com o coração de Jesus[…]. A CF ao tratar a vida como “dom e compromisso” nos convida a uma conversão pessoal, comunitária, social e conceitual em relação à justiça que nutrimos”, afirmou Irmã Telma.

Por fim, na manhã de domingo (1/12), o diácono Francisco Lima, secretário executivo do Regional Norte 1 – AM/RR, trabalhou a terceira parte da metodologia, o AGIR (…, e cuidou dele), elencando alguns pontos, como: Compromisso com a vida, Compromisso pessoal; Renovação familiar; viver em comunidades eclesiais missionárias; e os gestos concretos propostos (jornada mundial dos pobres e coleta da solidariedade). Também afirmou que para pensar ações que transformem a realidade, é preciso observar quatro verbos: acolher, proteger, promover e integrar.

No encerramento, houve o envio dos participantes para que estes, ao retornar para as suas prelazias, dioceses, comunidades, paróquias, etc., assumam o compromisso de serem multiplicadores do que a campanha da fraternidade propõe no tocante do compromisso com a vida.



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *