Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

CAS reúne líderes dos setores em assembleia formativa e avaliativa

Coordenadores, líderes e catequistas das pastorais da catequese estiveram reunidos durante este domingo (6/10), no auditório do Centro Arquidiocesano São José para participarem da Assembleia Formativa e Avaliativa promovida pela Catequese Arquidiocesana a Serviço (CAS), que teve início por volta das 8h30 com a missa presidida pelo padre Thiago Barbosa. O evento contou com aproximadamente 120 participantes provenientes de quase todos os setores da Arquidiocese de Manaus (exceto setor Rio Negro e Rios & Cachoeiras), que participaram de momentos formativos, dinâmica em grupo, troca de experiências, avaliação do ano de 2019 e organização do calendário de 2020, finalizando as 16h30 com a oração coletiva do Sínodo.

Após a celebração, foi feito um breve intervalo para o lanche, no retorno Pe. Geraldo Bendaham disse algumas palavras sobre a importância dos catequistas no seio da Igreja, fazendo uma analogia com o evangelho do dia e com a homilia do Papa Francisco durante a missa de abertura do Sínodo para a Amazônia realizada no Vaticano. Depois o Pe. Justino Martinez conduziu o momento formativo dando algumas pinceladas no Doc – 109, Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, finalizando a formação com alguns esclarecimentos e tirando dúvidas dos presentes sobre o tema exposto.

No retorno do almoço, realizado nas dependências do Centro Arquidiocesano, aconteceu uma breve animação, seguida foi realizado um trabalho de grupo com os setores, trazendo um pouco do que as paróquias e áreas missionárias têm sobre a questão da Iniciação à Vida Cristã (IVC) para ser planejado para o ano de 2020 e, logo após esse momento o professor Irineu Castro, apresentou a avaliação já feita por cada setor, dos avanços e contribuição obtidos com as atividades e trocas de experiências que tiveram em nível setorial e arquidiocesano. Após o estudo e reflexão, a equipe de coordenação deu algumas orientações sobre os subsídios catequéticos, livros que servem como roteiro para serem utilizado nos encontros de Catequese, tendo como principal base a Bíblia. 

“Foi uma assembleia muito positiva, onde tivemos o momento de avaliar e ver o que fizemos, ver os passos significativos que demos e o que precisamos melhorar e de fato percebo que a caminhada arquidiocesana não existe de cima para baixo, só existe por conta das paróquias, dos catequistas e dos agentes nas comunidades. É um desafio grande refletir e pensar como a gente junto com os bispos e a coordenação de pastoral, a criação de um diretório que possa direcionar, encaminhar e conduzir de fato a catequese com essa inspiração catecumenal”, comentou Irineu que também é membro da equipe da coordenação da CAS

Na assembleia também foi dada uma rápida pincelada sobre a prestação de conta da CAS, pelo seu tesoureiro; apresentado o calendário para 2020, sorteio de brindes entre os presentes; e a entrega de uma lembrança em formato de barquinho para cada representante dos 10 setores que se fizeram presente. “Graças a Deus esse foi um ano de muitas realizações e conquistas pastorais, a participação dos catequistas da nossa arquidiocese nas formações e eventos, assim como a participação dos setores Rios e Cachoeiras é uma dessas conquistas. Portanto, só temos a agradecer a Deus e a todos os catequistas, pois como diz nas leituras bíblicas de hoje que nos convida a sermos ousados e não devemos ter medo, devemos vencer o desânimo e sermos persistentes na oração e na missão”, comentou Rosália Gaspar, coordenadora do CAS.

Presença do interior

Oito catequistas da paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (NSPS), localizada no município de Careiro da Várzea, também estiveram presentes na assembleia. De acordo com a coordenadora da catequese, Rosalina dos Santos, a formação é uma troca de experiências, principalmente entre as realidades da capital e do interior. “Fazemos sempre o possível para participar de todas as formações porque essa é uma troca de experiência que temos com as outras áreas missionárias e paróquias, onde saímos um pouco do nosso comodismo e estamos inseridos dentro da capital e esperamos levar para dentro de nossas comunidades, aquilo que a Arquidiocese pede, fazendo um trabalho coletivo as outras áreas e realidades”, disse Rosália.



Por: Érico Pena

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *