Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Leigos realizam encontro anual da Comissão do Laicato do Regional Norte 1 em Manaus

Nos dias 14 e 15 de setembro aconteceu o Encontro Anual com a Comissão do Laicato do Regional Norte 1, com o tema “Eu vi, ouvi e desci” e lema “O rosto do laicato da Amazônia”. Conforme a coordenação do encontro, foi um momento de partilha de experiências na caminhada dos cristãos leigos e leigas, a partir da articulação dos conselhos e comissões do laicato e na vivência da sinodalidade das ações atentos aos clamores de nossa Amazônia e dos povos que aqui vivem. O encontro aconteceu em Manaus, no Centro de Formação Maromba e contou com cerca de 30 representantes de sete dioceses do Regional Norte 1 – AM/RR.

Conforme a coordenadora do evento e membro da Comissão de Leigos do Regional, Patrícia Cabral, este foi realizado com o intuito de integrar leigos das dioceses e prelazias visto que se encontram em fase de articulação. “Ainda estamos em uma caminhada de articulação, desde 2015, do Conselho de Leigos nas dioceses e prelazias, sendo que hoje temos em Manaus, Tefé, Parintins, Roraima, Itacoatiara, Borba. Além de visar o fortalecimento da caminhada do conselho, também refletimos a vivencia do Sínodo, onde nos estamos, com quem a gente pode contar, como a gente pode trabalhar principalmente o seguimento dos cristãos leigos e leigas na sociedade, nesta igreja em saída, dentro da dimensão que também é igreja em outros espaços, além dos templos e das pastorais”, destacou Patrícia, que atualmente preside o Conselho de Leigos e Leigas na Arquidiocese de Manaus.

Os presentes puderam refletir sobre os documentos em que a igreja fala da prática pastoral, em especial dentro do movimento referente ao sínodo da Amazônia, da Teologia Ecológica que exige uma reflexão crítica dos leigos, com o teólogo George Alexandre de Vasconcelos, professor do Instituto de Teologia Pastoral e Ensino Superior da Amazônia (ITEPES), que atua na linha da Teologia Pastoral, especificamente na linha de pesquisa Instituições Religiosas, realizando estudos sobre a história da igreja na Amazônia. “Trouxe uma reflexão no sentido de mostrar uma dimensão ecológica, a preocupação da igreja, em uma perspectiva mais prática na qual a igreja vem dizer que o leigo necessita ter essa consciência, enquanto sujeito da ação evangelizadora da igreja e, dentro de uma dimensão profética, o leigo cristão e consciente não pode se calar e deve intervir na realidade, precisa refletir sobre essa realidade de maneira participativa, dando seu testemunho e levando a sua prática, ligada à prática de Jesus na qual nós fundamentamos a nossa reflexão teológica e prática pastoral”, explicou George.

A programação contemplou também uma reflexão sobre o rosto do laicato da Amazônia, uma abordagem sobre a caminhada do Conselho Nacional de Leigos e Leigas do Brasil (CNLB) local, com momentos para partilhar e identificar como os leigos estão caminhando nas dioceses e prelazias, o que conseguiram no âmbito do envolvimento dos cristãos leigos e participação nos espaços políticos e o planejamento da comissão de leigos dentro do Regional Norte 1, identificando se é possível estipular um prazo, visando trabalhar uma grande assembleia de leigos para sair da condição de comissão e passar a ser um Conselho de Leigos e Leigas do Regional Norte 1.

Também houve a apresentação do Instrumento de Trabalho do Sínodo, pelo diácono Francisco Lima, secretário executivo do Regional Norte; e uma dinâmica para melhor compreensão da Ecologia Integral e o Sínodo, com Diego Aguiar, membro do Eixo de Formação e Métodos Pastorais do Comitê da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam).



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *