Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Desafios e perspectivas das escolas de fé e cidadania é tratado durante seminário

Lideranças e alunos das Escolas de Fé e cidadania participaram do 1° Seminário Arquidiocesano das Escolas de Fé e Cidadania que aconteceu nos dias 16 e 17 de agosto, no Auditório Mãe Paula no Centro de Formação da Arquidiocese de Manaus (Cefam). Com o tema “Desafios e perspectivas: Que escola de fé e cidadania queremos? e assessorado por Luiz Henrique Ferfoglia, professor do Centro de Formação Dom Helder Câmara e da Comissão de Fé e Política do Conselho Nacional de Leigos e Leigas do Brasil (CNLB), e o padre Paulo Adolfo , diretor do Centro de Formação Dom Helder Câmara.

Houve apresentação da Análise de Conjuntura atual, como surgiu a necessidade da formação e atuação da Fé e Política e os desafios e perspectivas para a motivação e continuidade destas escolas em nossas arquidiocese, dioceses e prelazias.

Na tarde do sábado, após trabalho de grupos, os participantes explanaram suas sugestões para o bom andamento das Escolas que atuam na arquidiocese e como motivar a implantação aonde não tem, atendendo assim a prioridade que está no Plano de Evangelização da Arquidiocese de Manaus (2019-2022).

Padre Paulo Adolfo, acredita que, embora a realidade local seja desafiante, o grupo atuante na Arquidiocese de Manaus tem realizado um importante trabalho de formação de lideranças e isso a dar rumos às questões sociais da atualidade. “Trabalho de fé e política realizado no Amazonas, sobretudo na Arquidiocese de Manaus, através desse primeiro seminário que procura vislumbrar os rumos novos das escolas e as experiências dos representantes de outras dioceses (Itacoatiara e São Gabriel da Cachoeira), me deixou uma ótima impressão. Percebo que a realidade do Amazonas é extremamente desafiante, com questões muito sérias. No entanto, tem um grupo aguerrido, já com experiência, que vem enfrentando essas situações com muita garra e muita vontade, e se vê nesse momento desafiado e motivado para continuar esse trabalho, sobretudo a partir da formação de nossas lideranças, a partir da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, para responder às questões sociais dos tempos de hoje, esse tempo também, do Sínodo da Amazônia, quando toda a região está com olhares de todo o mundo, todos estão olhando para vocês”, afirmou Pe. Paulo.

Já o professor Luiz afirmou ter constatado que o grupo local tem desenvolvido um importante trabalho no campo da Fé e da Política e que colherá bons frutos dessa iniciativa. “Eu saio de Manaus muito feliz com tudo que eu ouvi pois percebi que não vim plantar sementinhas, mas ver os frutos de um trabalho muito sério que tem sido feito ao longo do tempo, que mostra que temos uma igreja ainda extremamente viva, preocupada  e atenta a tudo aquilo que a gente acredita e entende que a Fé e a Política pode colaborar na transformação da realidade. Saio com a certeza de que o que foi pensado e discutido sobre a Escola de Fé e Política que queremos, com certeza vai trazer ainda mais frutos desse belo trabalho feito aqui”, destacou.

 

Com informações  e fotos de Patrícia Cabral – Conselho de Leigos e Leiga da Aquidiocese de Manaus



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *