Arquidiocese de Manaus
Arquidiocese de Manaus

Irmãs Clarissas celebram o dia de Santa Clara com celebração eucarística no Mosteiro São Damião

A pequena capela do Mosteiro São Damião ficou repleta de amigos, benfeitores e frades que se reuniram para celebrar junto com as irmãs Clarissas Capuchinhas Sacramentárias o dia de Santa Clara de Assis, durante celebração eucarística ocorrida na manhã do dia 11 de agosto, presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Manaus, Dom José Albuquerque, e concelebrada pelos frades Frei Francisco Areque e Frei Smaley Sarmento.

Além de celebrar Santa Clara, o momento também foi festejar o aniversário de 64 anos de idade de Frei Francisco Areque, frade Capuchinho que é pároco da Área Missionária Cidade de Deus onde está situado o mosteiro, e as bodas de 25 anos de consagração à vida religiosa, com renovação dos votos, da Irmã Evangeline do Cristo Crucificado.

Dom José Albuquerque agradeceu pelo bonito testemunho de Irmã Evangeline que comemora com muita alegria 25 anos de entrega à Deus e a oportunidade em concelebrar com Frei Areque que foi seu professor em 1997, sobre Sagradas Escrituras, passando a palavra a ele para uma reflexão a respeito das leituras proclamadas nesta missa.

Conforme Frei Areque falou aos presentes, o dia 11 de agosto para a igreja e particularmente para os franciscanos, é uma data para celebrar Santa Clara que representa proximidade com Deus, um ser humano próximo de Deus, sendo isso é resultado de muita oração, assim como São Francisco que é conhecido homem feito oração, pois toda a sua vida era oração. Explicou que oração não é apenas falar, mas é estar na presença de Deus e com isso experimentar o amor de Deus e neste momento não há medo ou vergonha, porque sabemos que Ele nos ama como somos, conhece nossos erros e fragilidades, e nesse momento há total entrega e confiança, e diante dele choramos, pedimos e até reclamamos.

“Esse Deus que Jesus nos disse não ser só um ser todo poderoso, mas que é Pai, complacente e amoroso. A finalidade dos santos é manter um canal que une os homens a Deus e a oração é um canal privilegiado que nós abrimos em direção a Deus, um canal de comunicação com o bem e a graça que nos fortalece, que dá sentido às nossas lutas, aos nossos sofrimentos, suportar as dúvidas e tantas outras coisas. São Paulo nos diz que tudo que fizermos, que seja feito em nome de Deus, louvando a Deus constantemente. A função dos santos é nos inspirar a fazer e manter esse canal”, explicou Frei Areque.

“Nós temos neste mosteiro o privilégio de termos as irmãs que mantém esse canal de oração aberto. Ao contrário de quem diz que rezar é perda de tempo, sabe-se que o produto da oração é se abastecer de Deus, da graça, da luz do Espírito, do bem, da paz que todo mundo procura, que está em falta, sendo Deus a sua fonte. O ofício da oração produz o que o mercado não tem disponível, sendo um deles a paz, a solidariedade, a misericórdia”, destacou Frei Areque.

 

Mosteiro São Damião e as irmãs Clarissas

Situado à rua Careiro Castanho, 853 – Jorge Teixeira, o Mosteiro São Damião foi eregido no dia 28 de julho de 2011 e faz parte da Custódia dos Frades Menores Capuchinhos do Amazonas e Roraima.

Nele moram as irmãs da Congregação Religiosa Clarissas Capuchinhas Sacramentárias, cujo carisma é serem adoradoras de Jesus Eucarístico, para o bem da Igreja de Cristo e de toda a humanidade, “colaboradoras do próprio Deus e sustento dos membros vacilantes de seu inefável Corpo”.

As Irmãs Clarissas vivem da “Providência Divina”, que move muitos corações generosos para serem colaboradores e benfeitores do Mosteiro, mas também trabalham com as próprias mãos, e podem contar com a ajuda dos Frades Menores.

 

 



Por: Ana Paula Gioia Lourenço

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Manaus



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *